Dicas de Paris: Caminhando do Louvre ao Arco do Triunfo

Uma coisa que eu percebi nessa viagem à Paris é que o parisiense gosta de uma boa caminhada... Certamente o sistema de transporte público contribui para isso, já que o metrô serve muito bem a cidade inteira. O carro aqui, pelo menos no centro da cidade, é totalmente dispensável.

Então, que tal curtir as belezas da cidade caminhando ? Foi o que fizemos, caminhando do Louvre ao Arco do Triunfo.


Encerramos nossa visita ao Louvre e seguimos em direção ao Jardim das Tulherias.

A primeira parada foi no Arco do Triunfo do Carrossel (não, ainda não é o famoso Arco de Triunfo que será a nossa linha de chegada!). Esse monumento, também construído a pedido de Napoleão Bonaparte em homenagem ao seu grande exército pela vitória na Batalha de Austerlitz, fica logo em frente ao Louvre. No seu relevo, nas quatro faces, há diversas ilustrações de batalhas.


Atravessando o Arco do Triunfo do Carrossel, entramos no Jardim das Tulherias (Jardin des Tuileries). Esse jardim era parte do Palácio das Tulherias, construído no século XVI, que foi residência de vários monarcas franceses. O Palácio foi destruído por um incêndio, em 1871, e definitivamente demolido em 1882. O que ficou e preserva a mesma apresentação da época é o seu jardim.


O jardim é uma área de 25 hectares, com muitas árvores, um lago e diversas estátuas ornamentais. O estilo é muito semelhante ao Jardim de Luxemburgo. Também tem cadeiras de ferro, onde os parisienses podem apreciar a beleza do lugar, batendo um papo ou curtindo uma boa leitura.

Por ser inverno, vimos uma paisagem cinzenta e de árvores secas, mas não tirou o encanto do lugar.


Na saída do Jardim das Tulheries, encontramos a Grande Roda Gigante, La Grand Roue de Paris, que foi inaugurada no ano 2000, passando a compor o visual do eixo histórico de Paris. 


A roda gigante não funciona no inverno ou dia chuvoso, então, a chance de ver Paris lá de cima ficará para a próxima vez...


Bem em frente à roda gigante, está o monumento que marca a Praça da Concórdia: o Obelisco de Luxor.


O Obelisco de Luxor foi um presente do Egito ao povo francês. Construído há mais de 3.000 anos, marcava a entrada do Templo de Luxor, no Egito. Eram dois obeliscos e ambos foram oferecidos à França, mas por dificuldades logísticas, somente um efetivamente foi trazido ao país. 


O obelisco de granito rosa e 23 metros de altura foi erguido na Praça da Concórdia em 1836, no mesmo local onde ficara a guilhotina durante a Revolução Francesa. Os hieróglifos que decoram o obelisco destacam os feitos do faraó Ramsés II. A ponta dourada, de cobre e ouro, foi feita na França e adicionada em 1998.

Curiosidade: em 1990, o outro obelisco, que nunca chegou à Paris, foi oficialmente devolvido pela França ao Egito. 


A Praça da Concórdia tem duas fontes, uma de cada lado do obelisco e é cercada de belas colunas com luminárias, decoradas com detalhes em dourado. 


O mais interessante da Praça da Concórdia é que ela não é delimitada por prédios ou qualquer outro tipo de construção. Ela é aberta e dá uma sensação de amplitude, com vistas do Rio Sena, da Torre Eiffel e da Champs Elysées. Falando nela, essa famosa avenida começa ali mesmo, atravessando a rua, e liga a Praça da Concórdia ao Arco do Triunfo. 


O nome "Champs Elysées" significa Campos Elíseos, o "paraíso" na mitologia grega. 


Seguimos, passando pelo Petit Palais e pelo Grand Palais, construções centenárias que abrigam o Museu de Belas Artes e o Museu de Ciência para Crianças, respectivamente.

A Champs Elysées é muito conhecida por seu comércio e grifes famosas. É justamente este ponto, com flores que resistiram ao inverno, que marca o início desse shopping de grandes marcas a céu aberto.


Essa avenida tem de tudo: de showroom de carros de luxo, famosas marcas de roupa, bolsas, sapatos e maquiagens, restaurantes, cafés, cinemas, etc. 


São quase 2 quilômetros de avenida. Para conhecer mesmo a Champ Elysées, tem que ir com tempo para explorar cada cantinho.


Fazer compras não era o nosso objetivo, então, conto nos dedos as lojas que entramos lá, mas definitivamente a Disney Store tinha que ser uma delas. rs


Andando um pouquinho mais, ali estava a nossa linha de chegada: o grande Arco do Triunfo.


Pegamos o acesso subterrâneo no final da Champs Elysées e chegamos à base do Arco do Triunfo, mas não paramos por ali, subimos seus 284 degraus para ter a bela vista da Champs Elysées do seu topo.


Do Louvre até o Arco do Triunfo percorremos quase 4 quilômetros e esse trajeto durou bem mais do que os 49 minutos indicados no Google Maps, claro, afinal, estávamos passeando e curtindo cada parada.

Valeu muito a pena fazer essa caminhada explorando o eixo histórico de Paris. Eu recomendo!

Bota um calçado confortável e vai viver Paris!

Bj bj!
Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!