Dicas de Paris: visita ao Palácio de Versalhes


Certamente você já ouviu falar no Chateau de Versailles ou Palácio de Versalhes, nem que seja nas aulas de história. Esse é o famoso palácio onde vivia a monarquia francesa, a sede do poder, quando eclodiu a Revolução Francesa, em 1789. Deste palácio, o rei Luis XVI e a rainha Maria Antonieta foram retirados pelos revolucionários e executados em praça pública. Visitar Versalhes é fazer um mergulho na história.

No portão do castelo, tem uma fila, para passar pela segurança e detecção de metal. Para acessar o pátio do castelo, não tem custo. O ingresso só é exigido na entrada do castelo. Crianças não pagam.

O Palácio de Versalhes é o maior palácio da França. Era um pavilhão de caça e foi transformado pelo rei Luís XIV em castelo, transferindo a sede do Governo de Paris para Versalhes, em 1682, e foi sendo ampliado por mais de 100 anos por 3 reinados.

Maquete do Palácio de Versalhes

São tantas obras de arte - pinturas, bustos, esculturas, tetos decorados, dourado para todo lado -, que impactam até hoje. A exuberância e ostentação continuam presentes, mesmo depois do castelo ter sido saqueado na época da revolução. É realmente impressionante.

Esculturas

Em destaque, a escultura de Napoleão Bonaparte... Segundo dizem, a base da escultura é bem robusta para disfarçar a sua baixa estatura.

O palácio tem 700 cômodos. É claro que a visita não é livre para acessar todos os cantos do castelo. Os cômodos abertos à visitação já são interligados, formando um circuito que dá um apanhado geral.

Dentre os cômodos, destacam-se:

- A capela real, em dois andares, sendo a galeria exclusiva para os membros da corte;

Nível inferior da capela
A galeria no nível superior da capela

- A galeria dos Espelhos, belíssima, com amplas janelas e espelhos na parede oposta, criando um efeito impactante. (Na época de sua construção, os espelhos eram artigos de decoração caríssimos, o que torna o ambiente mais ostensivo e extravagante);



- Os aposentos do Rei e da Rainha – separados, claro! rs


Dependendo do cômodo, se eu tivesse sido levada para lá de olhos vendados, dificilmente saberia distinguir estar em Versalhes ou no Louvre.




O jardim do palácio é um espetáculo à parte, com suas lindas fontes, trilhas e muito verde. Como nós fomos num dia chuvoso, não foi possível explorá-lo e conhecer os palácios menores que ficam na propriedade – o Grand Trianon e o Petit Trianon. Bom motivo para voltar na próxima viagem!


Quando ir ?

O Palácio de Versalhes fecha às segundas e os dias considerados mais cheios são terças (porque o Louvre está fechado) e domingos. A dica é se programar para visitar Versalhes de quarta a sábado.

Como chegar ?

O Palácio de Versalhes fica em... Versalhes, não fica no centro de Paris, mas não é longe. Fica a cerca de 10 km de Paris. A linha de trem RER C, que passa no centro de Paris, tem estação final em Versalhes.

Nós fizemos uma excursão com a Paris CityVision, que adquiri através da Viator, que englobava o transporte e os ingressos, com áudio-guia. O trajeto de ônibus levou aproximadamente 45 minutos.

Como circular lá ?

O castelo oferece um áudio-guia em diversas línguas, inclusive em português. Em cada ambiente, tem um código que você digita para ouvir a gravação. Bom para saber os detalhes de cada cômodo do castelo e um pouco de sua história.


Bj bj!
Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!