Férias na Disney: planejando a viagem!


Estou na contagem regressiva para as próximas férias, muito animada com mais uma viagem em família para a Disney. Estamos a 2 meses da viagem e vou compartilhar o nosso planejamento.

Eu sou do tipo que prefere fazer sozinha. Pesquiso, ouço amigos, leio dicas nos blogs (amo saber as experiências de outras pessoas) e operacionalizo eu mesma. Pra mim, pesquisar sobre o lugar e fazer o roteiro já faz parte da viagem. Não fazer essa parte é encurtar a viagem. Então, planejo tudo, tim-tim por tim-tim, amarradona!

Vou compartilhar as etapas desse planejamento.


Primeira etapa: Montando o seu "pacote de viagem".

Período de viagem

Nem todo mundo tem a flexibilidade de escolher o período das férias. Muitas vezes é o período que dá, porque a empresa sai do pico de atividade, ou tem que conciliar com as férias escolares dos filhos...

Verificar as condições do período (alta ou baixa temporada, temperatura, se há datas comemorativas americanas na época, etc) é o primeiro item do meu checklist.

Se você puder fugir da alta temporada, vai pegar preços melhores e menos filas nos parques. Bons motivos para tentar evitar esse período. Mas se não der para escapar dela, o lance é se preparar para encará-la... Quer saber como ? Com planejamento!


Passagem aérea

O custo da passagem aérea pesa muito no orçamento da viagem, por isso, pesquisar é essencial. Fique de olho nas promoções das companhias aéreas, até encontrar uma condição legal. Se por um lado, comprar com antecedência te dá tranquilidade, por outro, você perde promoções de última hora. É um risco que vale a pena assumir quando se viaja na alta temporada, em que os preços naturalmente já estarão mais altos, se você tem flexibilidade nas datas.

Para quem tem férias bem engessadas, antecedência é necessária para garantir passagens no período definido. Eu sempre pesquiso nos sites de venda de passagens, como Viajanet e Decolar.com. Muitas vezes os preços são melhores que nos sites das companhias aéreas.

A opção que adotamos, para pegar melhor preço, foi programar a chegada por Miami. Tudo bem que você tem que encarar ainda 3 a 4 horas de carro de Miami para Orlando, depois de um voo puxado, mas a estrada é boa e para quem gosta de dirigir e consegue descansar no voo, não é tão ruim.

Uma alternativa também é ficar uma noite em Miami, o que vai aliviar o cansaço da viagem, e seguir viagem no dia seguinte. Para quem tem tempo, dá até para esticar até os outlets de lá. Nosso voo já chega à noite, então vamos descansar em Miami, para seguir viagem para Orlando na manhã seguinte.

Hospedagem

Hospedagem dentro ou fora dos parques ? Se for fora, o ideal é ficar em hotel ou alugar uma casa de temporada ? Essas são as perguntas que a gente sempre se faz, né ?

Orlando tem trocentos hotéis, de todos os tipos e categorias. Tudo depende do que você deseja e do quanto pretende gastar. Não importa muito o que o hotel oferece de infraestrutura, pois você pouco vai aproveitar. Você mal vai entrar para tomar um banho e trocar de roupa ou só para descansar no final do dia. O importante mesmo é um bom chuveiro, espaço interno no quarto (para não ficar tropeçando em malas e brinquedos!) e uma cama aconchegante! Com certeza você consegue tudo isso num hotel na faixa de US$ 70.

Muitos hotéis não oferecem café da manhã (diferente daqui do Brasil, que o padrão é oferecer), então, eu sempre procuro hotéis do tipo conjugado quarto-cozinha, para que possamos tomar café com tranquilidade antes de sair. Com criança, faz diferença! A gente compra tudo para café da manhã no Walmart e faz uma rotina parecida com a de casa. Há muitos resorts/villages na região de Kissimee, a 5-10 minutos dos parques, com estrutura de cozinha completa nos quartos.

Agora, se você busca imersão no mundo Disney, a opção são os hotéis de lá ! Você não vai esbarrar nos personagens e ouvir musiquinhas alegres o tempo todo, mas contará com um staff atencioso, no padrão Disney de atendimento, terá a facilidade de ir aos parques no transporte interno da Disney, poderá usufruir da Extra Magic Hour, hora adicional exclusiva para os hóspedes aproveitarem os parques, e ainda receber suas compras nos parques diretamente para o seu quarto, sem precisar ficar carregando. A diária em um hotel Disney econômico está em US$ 150. 

Nós já ficamos em hotel fora, com cozinha, e também em hotel Disney. Para essa viagem, vamos inovar. Como estamos indo com toda a família, formando um grupo de 10 pessoas, 4 casais e 2 crianças, resolvemos alugar uma casa de temporada. A opção da casa traz muitas vantagens: estaremos todos juntos, numa casa super espaçosa (5 quartos), com piscina, e ainda por um preço inferior à soma do que seria pago se estivéssemos em hospedagem separada. Imagina, 4 quartos a US$ 70 seria US$ 280/diária, e a locação fica em US$ 200. Tem vários sites de aluguel de casas em Orlando, eu pesquisei bastante e escolhi o www.temporadaemorlando.com.br. O atendimento foi ótimo e a empresa é brasileira, o que nos dá segurança. Quando voltarmos, compartilho se correu tudo bem.

Aluguel de carro

Na minha visão, é impensável ir para Orlando sem alugar carro. Para quem mora no Rio de Janeiro, seria como estar na Barra da Tijuca sem carro. É complicado! Bem diferente de NY, em que o carro é totalmente dispensável (diria até que é a maior furada alugar um lá!). Em Orlando, você realmente precisa, até porque o transporte público lá não atende bem a parte turística e o serviço de táxi é caro.

Mesmo quem se hospeda nos hotéis Disney, ainda assim vai precisar de carro para ir para os outros parques, outlets e outros passeios pela cidade. Sem contar que a locação de carro lá é bem mais barata que aqui no Brasil e, para quem tem receio de não se virar bem lá, pode ficar tranquilo, o GPS realmente funciona.

Sempre faço cotação de preços. Para reservar, uso a www.rentalcars.com. 

Você retira e entrega o carro no aeroporto e vai se surpreender com a pouca burocracia nesse processo. Ninguém te leva para pegar o carro. Você se apresenta no balcão da empresa, valida a sua reserva, apresentando a CNH e um cartão de crédito internacional. Depois que você contrata o serviço, é direcionado para um estacionamento onde estão todos os carros, por categoria, com as chaves no contato. Você entra, vê a quilometragem (todos novos!), escolhe o que mais gosta, e sai dirigindo. Na saída do aeroporto, tem um guichê onde o atendente vincula o carro ao seu contrato, pelo chip, e pronto.

A entrega do carro é ainda mais simples. Você vai para o aeroporto, seguindo em direção ao seu Terminal e acompanha as placas indicando “Rental Car Return”. Surgirão as placas das locadoras, aí é só seguir na direção da sua. Terá uma fila de carros retornando, basta estacionar e retirar suas malas. Os atendentes farão uma conferência simples e te darão o recibo de entrega. Você já pode ir. Não precisa ir ao balcão.

Ingressos para os parques

O ponto de partida da programação é saber em que parques você pretende ir. Eu costumo comprar os ingressos antes de ir, para não me preocupar com fila na bilheteria dos parques e também porque comprar na entrada é mais caro. Agora, tem mais um motivo, que é poder agendar os Fast Pass+ antes da viagem. Vou escrever um post sobre isso em breve.

Pesquiso nos sites dos parques e outros de venda oficial, como no visitorlando.com, além das agências de viagem daqui. Dou preferência a comprar aqui, para poder pagar em reais e até parcelar. Além disso, não tem risco do câmbio no cartão nem o IOF. Sem contar que no caso de algum problema, você reclama no Brasil, amparado pelo Código de Defesa do Consumidor.

Dessa vez, comprei nossos ingressos no Decolar.com.
 
É vantajoso comprar os ingressos em combo. Por exemplo, para os parques Disney, sempre compro o ticket Magic Your Way 4+1 Free, que dá direito a 4 dias de parque mais um grátis. Você pode visitar os 4 parques (Magic Kingdom, Animal Kingdom, Epcot e Hollywood Studios) e repetir o que mais gostar.

Os parques Universal (Universal Studios e Island ofAdventure) são imperdíveis. Muitos consideram os melhores parques de Orlando. Para esses, além do 2+1 (com terceiro dia grátis), também tem que ficar atento ao tipo park-to-park, que permite que você mude de um parque para o outro no mesmo dia. Esse tipo de ingresso é essencial para a nova atração da área do Harry Potter, pois você pega o trem de Londres para Hogwarts, atravessando de um parque para o outro.

Até aqui, já serão 8 dias de parque (5 Disney e 3 Universal)! Tem ainda os parques Legoland, Sea World, Discovery Cove, Busch Garden, Kennedy Space Center, os parques aquáticos Disney e muitos outros... Tem que priorizar o que fazer, pelo número de dias da viagem, para desdobrar a programação.

Seguro viagem

O último passo do pacote que deve ser feito é a contratação do seguro de viagem. Viajar sem ele é um risco que eu não aconselho ninguém a correr.

Eu costumo fazer uma pesquisa, usando sites especializados em comparar preços de seguro (basta colocar no google "comparar preços de seguro viagem"). Já contratei a Assist Card, Allianz, Mondial Travel.

Alguns cartões de crédito internacionais, como o Visa Platinum, oferecem o seguro viagem (seguro acidente, assistência médica e odontológica, entre outros serviços) de forma gratuita para o titular e dependentes se a passagem aérea ou o pacote de viagem tiver sido adquirido com o cartão. Eu já usei e funciona! Contei nossa experiência neste post aqui.


Ufa! Fechamos a etapa "Montando o seu pacote de viagem", com a operacionalização de todos os itens fundamentais para a viagem. Nos próximos dias, compartilharei a segunda etapa: "Definindo a programação".

Orlando, aí vamos nós!


Bj bj!

Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!