É peito

Nasceu minha afilhadinha. Uma princesa! Como todo bebê, chora...
Ela começa a chorar e todo mundo já olha pra mãe: é peito. 
Não tem essa estória de 3 em 3 horas. Quando ela chora, é peito. 
Mas e se o choro não for fome ? É instintivo. Deu peito e parou de chorar, está resolvido. 
Se a mãe dormiu, bem. Se comeu, amém. Na hora do choro, não tem pra ninguém.
"Ela está fazendo o peito de chupeta."
Oi??? Não seria a chupeta de peito? Afinal, o que veio primeiro ? 
“Mas acabou de mamar! Vamos tentar enrolar."
Espera ouvir choro de bebê por 5 minutos só. Você pede a Deus pra parar... E à mãe pra pegar... 
E na madrugada? O silêncio amplifica o som e você corre para abafar no peito. Tudo pela política da boa vizinhança. 
É... Vida de mãe é uma batalha solitária. Por mais que role a paternidade responsável e que tenha uma dupla jogando em casa, nessa etapa inicial tem uma parte que você não pode pode dividir com o pai. Amamentar é só com você. 
Você repete pra si mesma que esse momento é mágico, que está criando o vínculo afetivo com seu filho, mas na verdade, tudo o que você mais quer é que ele mame rapidinho pra você dormir mais um pouquinho. 
Você passou 9 meses cercada de cuidados e agora ninguém se importa com como realmente está. O centro das atenções agora está do lado de cá. 
E como ninguém sabe o que se passou na madrugada, todo mundo olha como se você tivesse todas as condições para estar descansada, bela e arrumada.
Você cheira a leite e acha que sua vida agora é comparável a de uma vaca leiteira. Começa até a se questionar se está perdendo a razão, porque todo mundo te repete o bê-a-bá como se fosse uma dica certeira. 
"Maternidade é simples. É só se organizar", dirão. Mas ninguém lembra que tem que combinar com um ser pequenino e amado, que não é capaz de entender as suas regras de gestão. 
Você passou o comando. Agora, tem alguém no topo da hierarquia, mamando. 

Concluindo, usando a gíria carioca, é peito!


Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!