Diário de viagem: 5 dias em Nova Iorque (Dia 1)


Start spreadin' the news,
I'm leaving today
I want to be a part of it: 
New York, New York

Ah... Nova Iorque! Tanta coisa pra ver e viver nessa cidade! E como tínhamos pouco tempo, apenas 5 dias, tentamos otimizar o roteiro, para conhecer tudo que um turista de primeira viagem não pode perder. Mas é claro que ficou muita coisa pra trás, outras que nem chegamos a cogitar porque o tempo não dava, várias que queria aproveitar mais... Motivos não faltam para voltar!

Chegamos às 7 h (hora local). Pegamos o shuttle no JFK e seguimos para Manhattan, às 8h da manhã. Além de ser plena hora do rush, demos a "sorte" de ter uma conferência do presidente Obama com os chanceleres na cidade, então muitas ruas estavam fechadas, havia policiais por toda a parte, enfim, tudo para a segurança das autoridades. Levamos mais de 2 horas para chegar ao hotel. Mas tudo era festa!

Agendei o transfer aeroporto x hotel pelo site http://www.goairlinkshuttle.com/. Dica de uma amiga, que disse que os táxis têm tarifa fixa para este trajeto, independente de onde seja o hotel na ilha, cerca de U$ 50, o que mais pedágio e gorjeta, daria uns U$ 65. No shuttle saiu a U$ 39, para 2 passageiros com 2 malas. Uma opção ainda mais econômica (e mais rápida) seria seguir de metrô, que tem integração com o aeroporto, mas preferimos ir apreciando a vista da cidade. 

A cidade de Nova Iorque tem cinco distritos: Bronx, Brooklyn, Manhattan, Queens e Staten Island. Pra quem vai passar poucos dias, a localização é fundamental, para ter facilidade de deslocamento para as atrações da cidade. O ideal é ficar dentro da ilha de Manhattan e de preferência no entorno do distrito dos teatros, entre a Brodway e a Times Square.

Andar em Manhattan é super fácil, parece um tabuleiro de xadrez e a maioria das ruas tem número. Quinta avenida é a famosa avenida das grifes, depois vêm a sexta, a sétima, a oitava... Cruzando as avenidas, as ruas também são numeradas. A Times Square é a área que está localizada na junção da Broadway com a 7ª Avenida, entre a ruas 42 e 47 Oeste. Ficando perto dessa meiúca, você está no agito! 

O hotel que ficamos é um dos queridinhos dos brasileiros. Você só ouve português nos halls e elevadores. Tem recepcionista brasileiro, inclusive. The Milford Plaza Hotel New York (700 8th Avenue) fica no coração do Distrito dos teatros, na oitava avenida, a uma quadra da Times Square. Reservei pelo Booking.com (diária de US$ 366.00 mais 14,75% impostos). O hotel fica perto de tudo. A pé você chega às principais atrações da cidade e está a 5 minutos dos principais teatros para fechar (ou abrir) a noite com um super musical. Certamente você encontra opções mais baratas, mas você tem que considerar também a comodidade de estar bem localizado e poder passar no hotel para um banho entre uma andança e outra. 


Logo na chegada, buscamos nosso ticket para o ônibus turístico (Double Decker) no Gray Line New York (777 8th Avenue). Já tinha comprado o voucher pela internet (http://www.newyorksightseeing.com/). O passeio no Double Decker facilita a imersão em Nova Iorque, pois você passa pelos principais pontos e vai se localizando na cidade. Nas principais atrações turísticas, tem parada. Você pode descer, conhecer e pegar o ônibus seguinte. Eu achei uma curtição apreciar a cidade, seus arranha-céus e toda a sua comunicação visual do alto do ônibus. Compramos um pacote de 72 horas (US$ 64 por adulto) e pudemos aproveitar também o ônibus como meio de deslocamento nos dias seguintes para as atrações que queríamos visitar. Recomendo!


Fizemos o circuito Downtown, passando por Greenwich Village, Times Square, Empire State Building, SoHo, Chinatown, Little Italy, Lower East Side, East Village, Rockefeller Center e outros. Super demais!

Depois do passeio, nossa primeira parada foi na Times Square. Eu precisava ver de perto a famosa "bola" que reúne os novaiorquinos e turistas na virada do ano. A "bola", tema do filme New Year's Eve, que todo mundo espera descer na noite de Ano Novo... E lá estava ela, no alto da torre, marcando o ano de 2013. Confesso que eu imaginava que fosse maior e que descesse uma distância mais longa, mas não perdeu o encanto.


De lá, seguimos para a Macy’s, maior loja de departamento do mundo (151 Oeste 34th St. entre a 6th e a 7th Aves)! Conhecer a loja já estava no roteiro, mas é claro que não seria uma prioridade se não fosse a baixa temperatura inesperada que pegamos, que me forçou a comprar uma bota e reforçar o agasalho. Mas foi ótimo para circular a pé.


Na sequencia, museu de cera Madame Tussaud’s (234 W 42nd St between 7th and 8th Aves). Verdadeiras obras de arte, além de ser engraçado! Algumas peças, pelo tempo que foram esculpidas, hoje já não retratam a aparência do modelo, como Pelé ou Paul McCartney (a estátua dele é ainda compondo os Beatles), mas é impressionante ver mesmo assim. Viagem no tempo! Sem contar aquelas de personalidades já falecidas, como o papa João Paulo II, Michael Jackson, Elvis Presley. Como na semana que estivemos lá o Presidente Obama estava na cidade em uma conferência que foi mundialmente divulgada, quando mostrei à minha mãe a minha foto com a estátua do presidente e da primeira dama, ela chegou a pensar que era verdadeira ! Funciona de 10am às 8pm e custa U$ 30.


Na saída, já havia anoitecido e pudemos ver as luzes da cidade. É ainda mais impressionante à noite! Luminosos gigantescos no alto dos prédios, transmissões de TV nos telões, lojas reluzindo, ruas cheias, pessoas animadas, flashes para todos os lados! Tudo aquilo que você vê nos filmes! Nessa hora caiu a ficha: eu realmente estava em Nova Iorque! 


Passamos no hotel para um banho e saímos novamente. Dessa vez, pra jantar no badalado restaurante Buddakan (75 9th Avenue), aquele onde aconteceu o jantar de ensaio do casamento de Carrie e Big da série Sex and the City. Já tinha feito a reserva pelo site (http://www.opentable.com/buddakan-new-york) e estava até com o meu pedido na cabeça, que tinha sido indicado por uma amiga: Sweet and crispy jumbo shrimp. Ah! E não podia deixar de experimentar os drinks, que diz ela, são especialidades da casa!

(Imagem do site)

O Buddakan é maravilhoso! Linda decoração estilo asiático, ambiente à meia-luz, velas na mesa... Romântico, sem ser brega. Atendimento excelente, serviço rápido, garçons simpáticos. E a comida... Muito saborosa! Nunca provei um camarão daqueles! Adocicado na medida certa. Tenro. Delicioso! Meu marido pediu um prato com frango, também gostou. Achei o preço adequado, considerando o lugar e a qualidade do serviço! Cerca de US$ 70 por pessoa.

Depois do jantar, como estávamos cansados da viagem, fomos direto para o hotel. Assim encerramos nosso primeiro dia. Nova Iorque não dorme, mas nós, sim! (Ou não!)

No próximo post, nosso segundo dia em NY: Rockefeller Center, Top of the Rock, St. Patrick’s Cathedral, Grand Central Terminal, Empire State e muito mais. Clique aqui.
Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!