Dá licença, ela é bonita!

Já dizia o grande poeta Vinícius de Moraes: "As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental". Essa frase já foi contestada por muitas mulheres e também por homens solidários a elas, assim como já foi aplaudida por tantos outros, por traduzir o que ficava em suas mentes e não tinham coragem de verbalizar. Mas fica a pergunta: é fundamental mesmo ?

Fala a verdade: você já deve ter percebido alguma situação em que o fato de ser bonita representou uma vantagem para alguém, não é mesmo ? Podemos citar vantagens como ser melhor atendida num balcão da padaria ou conseguir entrar naquela boate badalada que está super concorrida e com fila de espera ou ser selecionada para ficar na primeira fila na gravação de um programa de auditório. Estou falando de vantagens reais, mesmo em situações e atividades que não estão diretamente relacionadas com a beleza. Pois bem, a novidade é que pesquisas científicas comprovaram isso!

A Revista Galileu trouxe um artigo sobre os estudos de Daniel Hamermesh, economista americano autor do livro "Beauty Pays: Why Atractive People are More Successful", que revela que a boa aparência gera vantagens como penas menores para criminosos, melhor avaliação para professores ou a contratação numa entrevista de emprego. Em um dos estudos, foi realizado um teste cego, somente baseado em currículos, que indicou que em geral nao seriam os mais bonitos que seriam selecionados para uma vaga de emprego, mas ao adicionar uma foto, a percepção dos recrutadores mudou, sendo atribuída maior expectativa aos mais belos. Em outra etapa, em que foram realizadas entrevistas, observou-se que o desempenho dos mais belos foi superior na percepção dos recrutadores, levando os estudiosos a concluírem que há um aumento da autoconfiança e habilidades de comunicação mais aprimoradas nos mais belos, que eles chamaram de "prêmio da beleza". Não é difícil entender. Os mais bonitos têm mais elevada autoestima, a autoestima leva a uma maior autoconfiança, que deixa o interlocutor mais à vontade para se comunicar e expressar idéias e opiniões. Ou seja, de forma direta ou indireta, consciente ou inconsciente, os mais belos têm vantagens.

Se já parecia demais, imagina se ainda se juntam a isso diferenças salariais. Os estudos de Hamermesh indicam que mulheres acima da média de beleza ganham 8% a mais que as medianas; para os homens, a diferença é de 4%. Por outro lado, há desconto de 13% na renda dos considerados abaixo da média estética, contra 4% no caso das mulheres.

Então responda: beleza é fundamental ? Não, mas que ajuda a largar na frente, ajuda.
Desculpem, isso não é um chororô de mulher despeitada, que queria ser a mistura da Giselle Bündchen com a Angelina Jolie. Ou ter o rosto da estudante do Reino Unido que foi eleita a dona do rosto mais bonito do mundo. E não está por trás disso nenhuma crítica às mulheres bonitas. Ao contrário, conheço muitas mulheres lindas, inteligentes e extremamente competentes. E tenho certeza que elas não são exceções. Mas pára para pensar na revelação dessa pesquisa: você que é feia vai ter que se esforçar um pouco mais para se destacar e conseguir aquela posição se estiver competindo com uma mulher bonita! E você que é um homem feio, vai ganhar 13% a menos que os mais bonitos. Não sou eu quem está dizendo, foi a pesquisa. Realizou ?!

Qual a saída ? Uma alternativa é ficar menos feia para fugir dessa estatística! Talvez por isso que a indústria da beleza no mundo inteiro é uma das que mais cresce. No Brasil, cresce 13% ao ano e hoje o país já ocupa a terceira posição do ranking mundial da indústria de beleza, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão. (Fonte: FGV) Instintivamente ou não, as pessoas buscam uma forma de dar um tapa no visual. Academia, manicure, cabelereiro, depilação, tratamentos faciais, clareamento dentário, massagens modeladoras. Ufa! Se for a fundo mesmo, ainda tem muitos outros tratamentos estéticos - lipocavitação, endermo, caboxiterapia, etc e etc. A lista é interminável, assim como a duração dos tratamentos. Um procedimento puxa outro, que puxa outro, que puxa mais outro, e quando voce vê, está condenada à prisão perpétua na clínica de estética. Tudo por uma questão de "necessidade básica": a beleza! E olha que nem falei nos procedimentos cirúrgicos!

A outra alternativa é focar no que realmente importa. Isso me faz recordar a história de um amigo, um executivo bem sucedido, que conta que ouviu de sua mãe, quando criança: "Filho, você é negro, não vem de família rica e nem é bonito, embora seja aos olhos da mamãe. Não pode se dar ao luxo de não estudar." Focar no que realmente importa significa em vez de cuidar do frasco, cuidar do perfume. Transferir o foco da aparência para o conteúdo. Para o caráter, a educação, a formação, a capacitação. Porque a beleza é efêmera e vai se esvaindo com o passar dos anos, já o conhecimento adquirido, esse vai se alicerçando e sedimentando com o tempo.

Mas isso não quer dizer que a gente tem que se largar e andar toda esculachada, né ? Ninguém falou que as alternativas são mutuamente excludentes. O melhor é aliar as duas, claro! E falando nisso, tá na hora de ir pro salão.
Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!