Velhos hábitos

Terminei o café e fui curtir essa manhã de domingo lendo o jornal na varanda. Meu marido, que é todo tecnológico, insiste que eu deveria ler no tablet, mas eu gosto mesmo é de folhear as páginas e ir jogando para o lado o que não interessa ou que já foi lido. A gente mantém a assinatura de final de semana só para me propiciar esse prazer. Questão de hábito.

Ao terminar de ler, fui juntando tudo imediatamente, organizando os cadernos na ordem. E aí me deu um insight: por que eu estava preocupada em deixar o jornal organizado, como se tivesse acabado de ser entregue, se ninguém mais iria ler ? Lembrei que esse hábito foi criado na infância, quando eu e minha irmã ficávamos loucas para ler a Revista da TV, o Segundo Caderno e o Globinho e deixávamos o jornal todo bagunçado. Meu pai surtava com isso. Chegou a tal ponto que a minha mãe determinou que só mexêssemos no jornal depois que meu pai o lesse. Era a forma de garantir um início de domingo tranquilo.

Esse flashback passou rápido pela minha cabeça e eu comecei a rir. Já não tem mais motivo para eu continuar com a paranóia do jornal impecável. Na verdade, nem meu pai se mantém tão rígido com isso. 

É engraçado como algumas coisas permanecem na vida da gente, mesmo que já não haja mais razão para isso. Tantos hábitos a gente poderia abandonar com o tempo, mas se tornaram tão intrínsecos a nós que fica difícil enxergá-los. Sou a favor de preservar costumes, mas não aqueles que te condicionam, somente aqueles que te fazem felizes. Confesso que me senti meio infratora, largando o jornal todo bagunçado sobre a mesa. Mas infringir as nossas próprias regras é sinal de liberdade. E abandonar velhos hábitos que não te acrescentam mais é sinal de evolução. Mesmo que eu continue lendo o jornal em papel. 




------------------------------------------------------------------------------------------------------------
A Mala da Kinha agora está no Facebook. Clique aqui e curta!

Terminei o café e fui curtir essa manhã de domingo lendo o jornal na varanda. Meu marido, que é todo tecnológico, insiste que eu deveria l...

Disney: Magic Kingdom - As paradas e shows.

Neste post, vamos falar das paradas do Magic Kingdom, que são um acontecimento! O parque pára, porque todos querem ver os personagens desfilando, passeando nos carros alegóricos, cantando e dançando. É a chance de ver todos os personagens bem de pertinho. Se você já viu ou não curte, é uma boa hora para correr para aquela atração super concorrida. Se não, procure se posicionar alguns minutos antes onde a parada vai passar (tem indicação no mapa) e aproveite!

Celebrate a Dream Come True Parade

Essa parada acontece no meio da tarde, às 15h. Dura cerca de 10 minutos.

Mickey e Minnie abrem o desfile, no carro "Celebrate Today".


São seis carros alegóricos. Todos os personagens cantam, dançam e acenam. Bailarinos dançam entre os carros, interagindo com o público e fazendo a coreografia no chão.





A parada é muito alegre e colorida, a música é vibrante, os bailarinos dançam com uma energia contagiante. Vale à pena assistir. É a minha preferida.

Confira aqui:



Cante com Mickey e os personagens:

Celebrate A Dream Come True, 
and you might just find a wish for you
When you close your eyes, then you realize,
any dream is possible!

Legacies and childhood wishes, 
watch them all come true, 
forever like a picture in your mind. 
Make a wish, unlock your memories, 
look inside your heart, 
and find the dream that's waiting there for you.

Can you see it? 
When you close your eyes. 
It's the magic of a dream inside of you. 
So believe in all you wish, 
believe in all you wish, 
believe in all you wish will come to you!

Celebrate A Dream Come True, 
with another waiting just for you in this magic place, 
C'mon Celebrate. 
Celebrate the dream inside of you, a dream that just came true.




Main Street Electrical Parade

Essa parada acontece à noite, às 9 pm, e precisa realmente estar escuro para ter encanto. É um desfile de carros alegóricos iluminados, criando diversas formas, tudo com a ajuda da magia da fadinha Tinker Bell (Sininho aqui). A parada dura cerca de 20 minutos.  

Nas noites quentes, a parada se repete às 11 pm, após Wishes. Confira a programação do dia no Times Guide.

Sinceramente, achei meio "carnavalesca". Estava com expectativa elevada e acabei não achando grande coisa. Esperava mais emoção.

Veja esse vídeo do you tube:




The Magic, The Memories And You

É um show de projeções que antecede o Wishes. Dura cerca de 10 minutos. O Castelo da Cinderela se torna uma super tela, onde imagens e cores são projetadas, ao som de canções da Disney. O interessante é que entre as imagens são projetadas fotos tiradas ao longo do dia no parque e as pessoas podem se ver na tela.



Wishes Nighttime Spectacular

É o show mais famoso do Magic Kingdom e por isso considero imperdível. É o show de encerramento, acontece às 10 pm. Dura cerca de 12 minutos.

É um espetáculo ao som de trilhas famosas de filmes da Disney em que os fogos dão um toque especial. Ao final acontece uma belíssima queima, que é vista de diversos pontos, dentro e fora do parque.

Um dos pontos altos do espetáculo é o voo da Tinker Bell, que cruza o céu num cabo de aço a partir da torre do castelo.

Passamos mais de 12 horas no parque e estava de pé em frente ao Castelo, com minha filha nos ombros, fascinada com o show. Mesmo depois de um dia cansativo, vale à pena esperar. Fecha o dia com chave de ouro. 


Assista aqui:

Cante você também:

Star light, star bright
First star I see tonight
I wish I may, I wish I might
Have the wish, I wish tonight

Oh, a world of wishes
A world where dreams come true
So make a wish, see it through
Dare to do what dreamers do

Wishes,
Dream a dream
Wishes,
Set it free
Wishes,
Trust your heart,
Just believe

We're all just children, reaching for our dreams
There shining high above us, and even though it seems, so far (so far)
We put our faith and hope on a shooting star

Wishes,
Dream a dream
Wishes,
Set it free
Wishes,
Trust your heart
Just believe (oh, believe)

Star light, star bright
First star I see tonight
I wish I may I wish I might
have the wish I wish tonight
We'll make a wish, and do as dreamers do
And all our wishes (all our wishes)
all our wishes
will come true

Oh, wishes
Wishes

Neste post, vamos falar das paradas do Magic Kingdom, que são um acontecimento! O parque pára, porque todos querem ver os personagens desf...

Disney: Magic Kingdom, onde começa a fantasia!


(Post atualizado em setembro/2015)

Quando a gente imagina a Disney, depois do Mickey, claro, qual a principal imagem que vem à cabeça ? Certamente é o Castelo da Cinderela, o mesmo que aparece na vinheta de abertura dos filmes Disney. Esse castelo fica no Magic Kingdom, o reino da Magia.

O Magic Kingdom é o meu parque favorito... Por isso, aconselho a todo mundo que vai à Disney a começar por ele! É onde a fantasia realmente começa: crianças vêem a fantasia se tornar realidade e adultos voltam a ser crianças! Confesso que quando avisto esse portal, meu olho enche d'água...


O Magic Kingdom foi inspirado no primeiro parque de Walt Disney, que fica na Califórnia, a Disneylândia (que eu tive oportunidade de conhecer e contei aqui). Infelizmente, Walt Disney faleceu antes da inauguração do Magic Kingdom, em 1971. Mas como ele dizia que “enquanto houver imaginação no mundo, a Disneylândia jamais estará pronta”, seus sucessores perpetuam esse conceito nos parques.

Para chegar ao Magic Kingdom, após estacionar o carro, você pega o transporte interno do parque, um trenzinho motorizado que leva até o Transportation and Ticket Center.


Quando o trenzinho para, você pensa que já está na porta do parque, mas ainda não está. Ali, você tem que pegar o monorail (trem suspenso) ou o ferryboat (balsa) e cruzar o lago artificial.

Monorail:


Ferryboat:

Aí, sim, você chega passa pela bilheteria /guichês de acesso e chega à entrada principal do parque...




O parque é impecável ! Lindo, limpo, organizado, funcionários atenciosos, pessoas felizes! Parece que tudo é perfeito mesmo! Você não vê reposição de suprimento das lojas e restaurantes, retirada de lixo, trocas de turno, etc. Tudo isso acontece realmente por baixo dos panos, ou melhor, por baixo do solo. Na verdade, o parque tem uma mega estrutura subterrânea onde acontece de tudo: vestiários, cabeleireiros, maquiagens, suprimento, restaurante dos funcionários, controles de computação do parque, etc.

Você também não vê ninguém fazendo manutenção, pintura ou jardinagem. Esses serviços são feitos à noite, depois que o parque fecha. Tudo invisível aos olhos dos visitantes, para não quebrar a magia.


O Castelo da Cinderela fica no centro do parque, no fim da rua principal (Main Street). Você avista logo da entrada.




Em frente ao Castelo acontece uma apresentação chamada “Dream along with Mickey”, com a participação de vários personagens: Mickey, Minnie, Pato Donald, Pateta, Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida, com seus respectivos príncipes, Peter Pan, Wendy, Capitão Gancho e os piratas, e a Bruxa.






É imperdível! Seu filho vai ajudar o Mickey a derrotar a Bruxa Má dizendo “Dreams come true”. A magia dos contos de fadas! Adooooro!

Procure saber o horário (na entrada do parque ficam os folhetos do mapa e do Times Guide, com os horários dos shows e paradas) e se posicione por lá meia hora antes, para garantir um bom local, principalmente para as crianças.
Dentro do Castelo, tem uma filial da Bibbidi Bobbidi Boutique, onde as meninas podem se transformar em princesas, com direito a penteado, maquiagem e vestido. Você faz a reserva pelo site. Cá entre nós, é lindo, mas um transtorno, porque a criança passa o dia todo andando pelo parque de vestidão, penteado, maquiagem, etc! E quando está calor então, elas derretem embaixo daquelas saias bufantes! Mas sonho é sonho... Se não der para escapar, o ideal mesmo é marcar mais para o final do dia...

Também acontecem no castelo as refeições com as princesas, Cinderella’s Royal Table. Tem que reservar com antecedência de pelo menos 6 meses, pois essa é uma das refeições com personagens mais concorridas da Disney. Conto sobre refeições com personagens em outro post.

Dali da praça do castelo irradiam as ruas para as terras encantadas: Main Street, Frontierland, Adventureland, Fantasyland, Tomorrowland e Liberty Square. O mapa abaixo mostra a localização de cada uma e numera as atrações, restaurantes, etc.

(versão agosto/2015)

Vou destacar as nossas atrações preferidas, em cada área, indicando a numeração no mapa:

Main Street

Walt Disney World Railroad (Main Street, 1) - Dizem que Walt Disney era apaixonado por trens. Logo na chegada, você se depara com uma estação de trem, que leva e traz para/da as terras Frontierland e Fantasyland. A maioria passa batida por ela, só pega o trem quando está cansado nas duas áreas e quer voltar à entrada...

The Crystal Palace (Main Street, 11) - Aqui é o restaurante onde acontece a refeição com os personagem da Turma do ursinho Pooh. Adoro essa refeição e já contei sobre ela em outro post.











Adventureland 

Pirates of the Caribbean (Adventureland, 18) - Passeio de barco pelos mares do Caribe na época dos piratas. Bem legal! Ah! Essa atração não foi inspirada no filme! O filme que foi inspirado nela! Atualmente foi atualizada para que o Jack Sparrow tenha a fisionomia de Johnny Deep.


Jungle Cruise (Adventureland, 17) - Um passeio de barco pela selva africana, onde encontra vestígios de uma tripulação perdida após a queda de um avião. Com animatrônicos e cenários divertidos. Os guias fazem muitas gracinhas, dão um show à parte, mas tem que entender inglês... Quem não entende, não tem problema. Vai curtir o passeio assim mesmo.


Já que está ali na Adventureland, aproveite para voar nos tapetes mágicos de Aladin, no The Magic Carpets of Alladin (15). Nada extraordinário, mas as crianças curtem.
















Frontierland

Big Thunder Mountain Railroad (Frontierland, 27) – Montanha-russa que passa por dentro de uma mina. É ótima para crianças ou para aqueles que não encaram nada muito radical. Meus filhos também adoram.

Do ladinho, fica a Splash Mountain (24), uma montanha-russa d’água. Já adianto que ela molha mesmo, principalmente se você sentar no lado direito.





Liberty Square


Haunted Mansion (Liberty Square, 35) – Casa mal assombrada, onde você é recebido por 999 fantasmas. Cemitério na entrada, música sombria, ambiente sinistro. Você entra na casa e um carrinho te leva aos diferentes cômodos, onde os fantasmas se divertem. Pode levar as crianças sem receio, não assusta. Meus filhos adoram e me fazem repetir várias vezes a atração.






Fantasyland



It’s a small world (Fantasyland, 41) – Passeio de barco onde bonecos representam várias partes do mundo, se movimentando ao som da mesma canção, com idiomas e melodias típicas. Quem se lembra daquela musiquinha do “Domingo no Parque”, do Silvio Santos, que era assim:“Há um mundo bem melhor, todo feito pra você, é um mundo pequenino que a ternura fez” ? É essa a música tema da atração. Acho que é por causa dela que eu gosto. Meu marido acha uma chatice... rss




Peter Pan’s Flight (Fantasyland, 42) – Embarque numa asa delta e participe das aventuras de Peter Pan e sua turma pela Terra do Nunca. Uma forma diferente e divertida de recontar essa estória.

Mickey’s Philharmagic (Fantasyland, 43) – Cinema 3D com diversas estórias e personagens Disney, na maior tela de projeção do mundo. O enredo é divertido, a projeção é excelente, a trilha sonora é dos clássicos Disney... Tudo contribui para você não perder. Mas se você for no verão, como fomos da última vez, mesmo que fosse ruim você não iria pensar duas vezes para sentar na poltrona no ar condicionado... kkk




The Many Adventures of Winnie the Pooh (Fantasyland, 48) – É um passeio por dentro das aventuras do ursinho famoso e sua turma. Você embarca em potes de mel e passeia por cenários divertidos. O legal é que enquanto estamos na fila, as crianças podem ir se divertindo com diversas atividades interativas. É uma atração muito procurada, vale usar o Fast Pass.






Recentemente, a Fantasyland passou por uma expansão, com uma área dedicada à Bela (da Fera), com direito a castelo da Fera, onde fica o restaurante Be our Guest (62), a fonte do Gastão e até a casa dela, onde acontece a atração Enchanted Tales with Belle (45).  Você entra na casa da Bela e participa de uma interação com personagens.

(A minha filha toda boba por ser mais alta que a Bela com 8 anos!)


Também fica nessa expansão a Seven Dwarfs Mine Train (50), a mais nova atração do parque, a montanha-russa família dedicada à Branca de Neve e os Sete Anões. É encantadora! A gente lembra a infância ao ouvir os 7 anões cantando "Heigh ho heigh ho... It's home from work I go..." ("Eu vou, eu vou... Pra casa agora eu vou...")

Antecipe-se na reserva do Fast Pass+ ou prepare-se para a fila!





Under the Sea - Journey of Little Mermaid (Fantasyland, 51) - Viaje dentro de uma conchinha pelo reino da Ariel e sua turma. Essa atração é recente, faz parte da New Fantasyland.










Na Fantasyland, também estão o Dumbo the Flying Elephant (53), elefantes que voam em torno do eixo, a Mad Tea Party (49), as xícaras giratórias, e o Prince Charming Regal Carrousel (44), o tradicional carrossel. Clássicos Disney.



Tomorrowland


Space Mountain (Tomorrowland, 69) - Montanha-russa no escuro! São pequenos foguetes, para 3 passageiros cada, que disparam rumo ao Universo. A atração dura 2 minutos e meio. Não é nada super radical, mas tem boas descidas e curvas. Pode ser considerada a atração mais radical do parque.


Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin (Tomorrowland, 73) – Ajude Buzz Lightyear, aquele do Toy Story, numa guerra intergaláctica. Você entra no carrinho e vai abatendo os inimigos com armas de laser. Pra quem curte video-game, é moleza!





Stitchs's Great Escape (Tomorrowland, 75) - O Stitch foi capturado por uma patrulha intergaláctica e apronta para valer. Basicamente, você assiste a uma apresentação, no escuro, com efeitos sensoriais. Pra quem gosta do personagem, vale a pena. Se for do tipo tanto faz, ainda vale para aquela hora que o cansaço bate... Nada como dar uma descansadinha no ar condicionado...




Monsters, Inc. Laugh Floor (Tomorrowland, 74) – Imagina um stand-up dos Monstros (do filme Monstros S.A.). É exatamente isso! Com Mike comandando a apresentação. O que surpreende é que os monstros interagem mesmo com a platéia, apesar de serem uma representação digital. É bom estar afiado no inglês, para entender as piadas e saber responder, se der a sorte (ou azar!) de ser um dos escolhidos!




Tomorrowland Speedway (Tomorrowland, 68) - Inspirado em corrida de carros, mas os carrinhos estão presos nos circuitos, circulam sem acelerar... É uma atração para os pequenos que querem se sentir dirigindo...









O Magic Kingdom é enorme, e dependendo da época do ano (calor, filas, etc), é impossível aproveitar todas as atrações em um só dia. Então, para não virar um estresse, principalmente quando você está com crianças, eu recomendo programar dois dias no parque. Assim, sobrará tempo para curtir o lugar sem correria e ainda repetir aquelas atrações que as crianças mais gostarem. Aí, é só viver a fantasia!


Hora de ir embora... Nunca antes do show de encerramento, Wishes! Mas isso eu vou contar no próximo post, sobre as paradas e shows do Magic Kingdom (clique aqui).


Bj bj!

(Atualizado em setembro/2015)

(Post atualizado em setembro/2015) Quando a gente imagina a Disney, depois do Mickey, claro, qual a principal imagem que vem à cabeça ...

Eu acredito em Papai Noel!

Qual é a idade em que a gente atravessa o portal para a realidade e deixa de acreditar na fantasia ?

Meus filhos fizeram 7 anos esse fim de ano e ainda acreditam em Papai Noel. Também acreditam na Fada do Dente, no Coelho da Páscoa...

No ano passado, na Páscoa, eles disseram que uma coleguinha havia dito que o Coelho da Páscoa não existia. Nós demos a deixa para que eles concluíssem, comentando que realmente nunca tínhamos visto o Coelho da Páscoa e que eles já tinham ido no supermercado conosco e visto muitos ovos de Páscoa lá. Nosso filho prontamente respondeu: “O Coelho da Páscoa coloca os ovos no supermercado!”

Rimos, e continuamos nutrindo a fantasia. Como eles já sabiam ler, esse ano o Coelho deixou um monte de charadinhas, além das tradicionais marcas de pegadas para eles encontrarem o esconderijo dos ovos de Páscoa. E a Jéssica garante que ouviu o barulho dele!

Chegando o Natal, fizemos uma “sondagem” sobre o Papai Noel. E eles, muito seguros, disseram que os Papais Noéis que encontravam nos shoppings não eram de verdade. Eram homens fantasiados. Porque essa época o verdadeiro Papai Noel estava muito ocupado se preparando para o Natal.

Diante disso, quando descobri um telefone que tinha uma gravação belíssima que parecia mesmo que era o Papai Noel, não tive dúvidas: “Crianças, consegui o telefone do Papai Noel! Querem ligar para ele ?” A gravação é super bem feita (é claro que eu testei antes de passar para eles), Papai Noel se apresenta, pergunta o nome das crianças (dá uma pausa para responderem), pergunta a idade (outra pausa) e depois faz um belo discurso sobre o verdadeiro espírito de Natal. E na hora de encerrar a ligação se ouve uma voz fina ao fundo gritando “Papai Noel! Papai Noel!” e ele se justifica dizendo que precisa desligar porque está sendo chamado por um dos duendes e que essa época estão todos trabalhando... Meus filhos adoraram! Ver aqueles olhinhos brilhando segurando o telefone, acreditando que Papai Noel estava do outro lado da linha, não tem preço! E depois, quando voltaram a brincar, ouvi a conversa deles: “O Papai Noel é muito legal, né ?” “Pena que o duende chamou ele!”

Essa semana, a minha filha perdeu mais um dentinho. Me disse toda feliz que iria colocar embaixo do travesseiro para a Fada do Dente levar e deixar uma moedinha. Justamente nesse dia, cheguei do trabalho depois da meia-noite, com a cabeça cheia, e esqueci da troca do dente! (Imperdoável!) No dia seguinte, quando cheguei em casa, ela veio me contar decepcionada: “Mamãe, a Fada do Dente não veio! Meu dente ainda estava lá!” Provoquei: “Puxa, filha... Por que será que ela não veio ?” Ela prontamente respondeu: “Deve ser porque está perto do Natal e ela deve estar ajudando o Papai Noel!” (Quem assistiu ao filme “Os guardiões” vai entender... No filme, a Fada do Dente, o Coelho da Páscoa e o Sandman ajudam o Papai Noel no Natal). Na manhã seguinte, a minha filha acordou feliz porque a Fada do Dente dessa vez apareceu! (Eu não ia me perdoar se falhasse de novo!)

Ontem, veio mais uma. Os dois conversavam no carro e lembraram de um Natal, há 4 anos atrás, em que o Papai Noel apareceu em Seropédica e entregou os presentes para eles: “O Papai Noel de Seropédica não era de verdade, era o vovô.” “Não era, Jéssica! Já expliquei isso! O vovô tava tomando banho!”, contestou o Davi. “Mas ele era muito moreno...”, insistiu a Jéssica. “Existem várias espécies de Papai Noel. Vai ver que aquele era africano!”, concluiu ele.

Morri de rir... Eu sabia que as crianças iriam estranhar um Papai Noel negro, mas não tiraria jamais aquela alegria do meu pai. E o coração da criança consegue achar resposta para tudo!

E assim, estou eu, mais um Natal, com as cartinhas que eles escreveram para o Papai Noel, cujo envelope de uma delas indica o endereço: “Polunorte”. Kkkk A outra só diz Papai Noel, "porque o correio sabe". Kkkk

Natal não é Papai Noel, muito menos ganhar presente... O verdadeiro espírito do Natal é a fé, a crença em Jesus Cristo, eu sei. Mas Jesus disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum estrareis no reino dos céus.” (Mateus, 18:3) Como assim ? Ser menino na simplicidade, na inocência, na humildade. Criança não se coloca acima dos outros, criança confia nas pessoas, criança perdoa. Qualidades que os adultos esqueceram.

Meus filhos ainda acreditam em fantasias. Ainda enxergam o mundo em tons de azul e cor de rosa. Ainda acreditam em Papai Noel. Isso é sinal de inocência. Enquanto houver a inocência das crianças, continuará aceso o verdadeiro espírito do Natal. O amor genuíno, a fé em Deus, a crença nas pessoas, a caridade e a fraternidade.

Na minha casa, a fantasia continua... Mas pra dizer a verdade, quando olho para os meus filhos, reconheço que eu mesma ainda acredito...

Feliz Natal!


Qual é a idade em que a gente atravessa o portal para a realidade e deixa de acreditar na fantasia ? Meus filhos fizeram 7 anos esse fim ...

Aprendendo a engolir sapos!

Eu devia ter uns 8 ou 9 anos e os concursos de miss eram televisionados e faziam muito sucesso. Miss Brasil, Miss Universo, sempre aquele formato: desfiles, trocas de figurino, perguntas e respostas com "world peace"... A mesma fórmula que está aí até hoje, mas que não tem a mesma repercussão de antigamente... No auge dessa era (tô me sentindo uma velha!), era comum as meninas brincarem de miss. Certa vez, uma mãe resolveu organizar a brincadeira, pegou uma sala no play do prédio, formou um júri com vizinhas sem filhos ou só mães de meninos (pra isentar o processo!), e criou o Miss Velloso (nome do condomínio onde morava).

Todas as meninas foram incentivadas a participar e eu acabei entrando. Parêntese: nessa época eu me achava horrorosa ! Foi uma tremenda superação participar ! Levamos a sério a coisa. Tinha desfile com roupa comum (todo mundo pegando a roupa nova do Natal, para desespero das mães), traje de banho e traje típico do país que cada menina representava. Precisava de assessoria para atender aos quesitos!

No meio do evento (ops! da brincadeira), veio o momento das perguntas. Todas as meninas enfileiradas em frente ao júri, esperando a sua pergunta. Me coube responder a pergunta de uma senhora de óculos, de voz firme, com pinta de Araci de Almeida:

- Como você se sente participando desse concurso ?
Eu respondi simplesmente, tremendo como vara verde:
- Muito feliz.
Ela retrucou:
-Por que ?
A minha resposta foi:
- "Por que" eu não sei responder.

Nem tinha terminado a frase e já ouvi um sonoro "Ahhhhhh!" de trás de mim, vindo de todo mundo que assistia, em geral, meus colegas meninos... Encerrada essa etapa, muito envergonhada, peguei minhas coisas e não voltei para o desfile com trajes de banho! 

Esse episódio marcou muito minha vida. Já sai dali com a resposta àquela pergunta simples na ponta da língua! Quanta coisa eu poderia ter dito, mas acabei dizendo "não sei". Passei dias remoendo aquele momento, como se eu pudesse voltar no tempo... Com vergonha das pessoas que presenciaram aquele micão (o termo ainda não existia no meu vocabulário). Aquele episódio eu me recordo como minha primeira sensação de impotência. 

O tempo passou, mas eu sei que aquele momento deixou reflexos na minha personalidade. Me tornei muito autocrítica. Me julgo o tempo todo e sou muito intolerante com as minhas falhas. Além disso, eu me condicionei a ter respostas sempre, a não deixar passar a oportunidade de me posicionar quando arguida. A procurar sempre ter uma visão crítica das coisas, para sempre achar as minhas respostas. Independente se certas ou erradas, mas a minha posição.
 
Ontem, vivi uma situação em que eu não pude me posicionar. Ouvi, sem ter espaço pra colocar a minha visão. Até tentei, mas por mais que se abrisse espaço para falar, o outro lado não estava ouvindo. Conclusões pré-concebidas o impediam de ouvir qualquer outra visão.

Saí com um sapo entalado na garganta e percebi que se engolir sapos já é terrível, pra mim é pior ainda. Me faz muito mal porque contraria a minha essência. Eu me esforcei muito para soltar a minha voz para ser impedida de usá-la! 
 
Por incrível que pareça, o sentimento que veio à tona naquele momento era o mesmo de quando me senti acuada perante a sósia da Araci de Almeida! Só me caiu a ficha depois, quando fiz a retrospectiva e cheguei exatamente naquela lembrança, há muito esquecida no fundo da mala.

A vida é assim, um constante aprender e desaprender... Nem tudo que se aprende vale pra sempre, nem toda regra cabe pra tudo. Ser flexível é saber agir de acordo com a circunstância, se adaptar. Engolir sapos (de vez em quando) faz parte da vida e saber engolir é sinal de maturidade. Confesso que ainda não cheguei nesse estágio.


Eu devia ter uns 8 ou 9 anos e os concursos de miss eram televisionados e faziam muito sucesso. Miss Brasil, Miss Universo, sempre aquele ...

Dia da família

Dizem que o peru morre de véspera, que só chega no Natal mesmo! Passo o ano todo e não vejo um peru no mercado, mas quando entra dezembro, tem peru a rodo.

Para mudar a tradição de comer peru apenas uma vez por ano, esse ano eu resolvi fazer uma ceia antecipada de Natal, um "Open Christmas". E a novidade é que eu iria para a cozinha! Na correria que a gente vive, meu marido compreende bem que cozinhar no fim de semana é um desperdício do nosso tempo em família. Mas dessa vez eu queria mesmo me dedicar a preparar um almoço especial. Não pela refeição em si, mas pelo simbolismo. Queria fazer algo especial àqueles que me são caros.

Coincidentemente, descobri que a data combinada era justamente o Dia da Família (nem sabia que existia).

Pedi ao meu marido pra comprar o peru e ele me perguntou de quantos quilos (!). Como eu não tinha a menor noção do peso de um peru, pedi que ele trouxesse o maior que tivesse (tamanho família!). Pra minha surpresa, ele trouxe um peru de mais de 12kg ! Eu nem sabia que existia um peru tão grande assim! E pra assar ? Pesquisa no Google, reengenharia no forno pra caber e muita torcida, afinal, tinha apostado todas as fichas nesse cardápio. Ou o peru saía, ou tinha que buscar um frango de padaria.

Depois de 6 horas no forno, enfim, o peru ficou pronto. E gostoso! Não sei se os elogios foram pra servir de incentivo pra eu fazer mais vezes ou se eram a fome falando!

Naquele almoço de domingo, com a família reunida, eu me senti num comercial de margarina. Enxerguei claramente que a felicidade é feita de pequenos grandes momentos, como aquele.

Uma semana depois, mexendo no caderno do meu filho, que acabou de encerrar o primeiro ano, encontrei a ilustração ao lado, que dizia:

"Querido diário hoje no dia da família teve um almoço especial de toda a família e teve um peru de 12 'kl' e não sobrou muita coisa..." 

Para ele aquele dia também foi especial ! Existe realização maior para um coração de mãe ?

Agradeço a Deus pela benção de ter minha família ao meu lado, a família onde eu nasci, a família que chegou e a família que meu marido e eu construímos. Família é um projeto de Deus. É ela que nos ampara nos momentos de angústia, que nos impulsiona para conquistar o mundo, que enxerga a tristeza por trás do nosso sorriso, que tranquiliza nosso coração pelo simples fato de estar junto, e que acima de tudo nos aceita e nos ama do jeito que somos. 

Grande ou pequena, de sangue ou de coração, não importa, pois "a verdadeira família é aquela unida pelo espírito", como disse Luiz Gasparetto. 

Feliz aquele que tem família, mas mais feliz aquele que reconhece o valor da família que tem. Eu tenho uma família valiosa. Graças a Deus.

Dizem que o peru morre de véspera, que só chega no Natal mesmo! Passo o ano todo e não vejo um peru no mercado, mas quando entra dezembro,...

Filme: Before Midnight - A trilogia Before... Sunrise, Sunset and Midnight


Esperei ansiosamente pelo lançamento do filme "Antes da Meia-Noite". Eu tinha adorado os dois filmes anteriores e queria muito saber como a vida seguiu para Celine e Jesse.

Assisti "Antes do amanhecer" (1995) num Supercine, no final dos anos 90. Lembro bem da leveza do filme e do frescor dos personagens, Celine e Jesse, jovens que se conheceram num trem seguindo pela Europa. Chegando em Viena, onde ele desceria para sua última parada na Europa, ele a convida para descer e se aventurar com ele em um dia na cidade. Com aquele espírito de liberdade, característico da juventude, ela resolve acompanhá-lo. E assim começa a história dos dois, que em 24 horas se conhecem, se apaixonam e se despedem, com a promessa de se reencontrar em 6 meses, ali mesmo em Viena.

Pouco tempo, mas muitas emoções. Andam, andam, conversam, conversam. Compartilham sem receio pensamentos, anseios, temores. Abrem o coração. Se entregam à paixão. Não trocam endereço, nem telefone, temendo que a comunicação ficasse artificial. Fazem a promessa do reencontro na mesma estação de trem e partem, ele de volta aos Estados Unidos, ela, para Paris. Puro romantismo. O filme termina deixando a dúvida se aquele amor de uma noite seria capaz de resistir ao tempo e à distancia. E havendo um reencontro, seria aquele sentimento um amor de verdade ou apenas um encanto, fruto da circunstância ?

9 anos depois, foi lançado "Antes do por-do-sol" (2004). Jesse agora é um escritor famoso e está em turnê pela Europa divulgando seu livro, um best seller que narra a estória de dois jovens que se conhecem no trem e se apaixonam em Viena... No fim da última sessão de autógrafos, em uma livraria em Paris, uma jovem francesa entra e o desconcerta: Celine. Meio sem jeito, os dois resolvem tomar um café. E, claro, surge a pergunta inevitável: eles voltaram à Viena ? Celine não pôde, perdeu a avó naquela data. Jesse foi e a esperou por dois dias.

A vida seguiu para ambos. Ele casou com uma colega de faculdade. Já era pai. Ela era uma ativista, continuava cheia de ideais, estava num relacionamento sério. Andam, andam, conversam, conversam. Até que as mascaras caem. O casamento dele estava se arrastando há anos. Na verdade, ele nunca esteve convicto da decisão, casou por uma gravidez não planejada. A vida amorosa dela era um fracasso, vivia de relacionamento em relacionamento, em busca de um sentimento que nunca reacendeu, desde uma noite em Viena. Ninguém havia esquecido.

Esticam aquele encontro ate o horário limite de Jesse partir para o aeroporto para pegar seu voo de retorno aos EUA. Mas depois daquele reencontro e da descoberta de que pra nenhum deles a chama daquele sentimento tinha apagado, ele já não tinha pressa de partir. O filme termina sem um beijo. Apenas ela diz que ele iria perder o voo, e ele confirma tranquilamente: "Eu sei." Não fica dúvida de que eles se entregariam naquela noite. Mas seria pra valer ? Esse sentimento seria real mesmo ou uma ilusão ? Ele jogaria pro alto seu casamento e ficaria longe do filho ? 

Tantas perguntas ficaram no ar, até que, finalmente, depois de outros longos 9 anos, foi lançado "Antes da Meia-Noite" (2013). Celine e Jesse estão casados há 9 anos e têm filhas gêmeas. Estão de férias na Grécia. O filho dele já é um adolescente e passa as férias com o pai. Jesse vive o drama de consciência, por estar longe do filho, perdendo momentos importantes da vida dele. Celine está insatisfeita com a vida de mãe em tempo integral. Abdicou da vida profissional mas se sente improdutiva e frustrada, por estar à sombra do sucesso do marido. Quando tiveram um tempo só pra eles, a noite, que era para ser romântica, virou uma DR (Discussão de Relação). Celine não se sente plena na vida que escolheu, cobra de Jesse a independência que perdeu, se sente insegura em relação aos sentimentos dele, porque ela mesma vive uma crise de identidade e autoestima. Age de forma infantil, não consegue manter um diálogo maduro. Foge da discussão, batendo a porta e o deixando falando sozinho. Despeja o que quer dizer e sai, sem dar a vez ao outro. Celine ficou estressada e chata! O casamento fez isso ? Como manter o casamento assim ?

Com uma paciência de Jó, Jesse consegue trazê-la de volta à racionalidade e ensaiam um recomeço. Apesar de tudo, o sentimento que os uniu ainda está lá, passados 18 anos daquele primeiro encontro em Viena. 

O filme passou longe da minha expectativa. Não teve o encanto e o romantismo dos filmes anteriores e ainda me incomodou. Também sou mãe de gêmeos, casada há 9 anos. Fiquei tentando entender a cabeça da personagem, mas foi difícil. A vida de nenhuma mãe com filhos pequenos é fácil, realmente a gente às vezes se sente esgotada, pressionada. A vida da mãe que trabalha fora, menos ainda. As obrigações se acumulam, principalmente se você não terceiriza a educação dos filhos. Não existe fórmula. Cada mãe tem que fazer a escolha que tem a ver consigo. Não adianta querer se dedicar exclusivamente à família e viver frustrada. Senão, a família será prejudicada por esse sentimento. A presença tem que ser de corpo e alma, e a gente só consegue colocar a alma no que faz se estiver realmente feliz. 

Esposas, mães, amigas, não abram mão de quem são. Tudo se ajeita na vida, mas a perda de identidade não. E quando a identidade é perdida, a pessoa que despertou o sentimento na outra deixa de existir. Isso é que faz ruírem as relações. 

Espero que a Celine se reencontre. Com sorte, saberemos daqui a nove anos.

Esperei ansiosamente pelo lançamento do filme "Antes da Meia-Noite". Eu tinha adorado os dois filmes anteriores e queria mui...

Dicas de Viagem: Penedo - RJ

Penedo é um lugar lindo que não me canso de visitar. Na época de Natal, então, se torna mais especial, pois lá fica a residência de verão do Papai Noel! É isso mesmo! A verdadeira casa do Papai Noel fica na Finlândia, no Círculo Polar Ártico, na cidade de Rovaniemi, mas a casa oficial do Papai Noel no Hemisfério Sul fica em Penedo, onde está a única Colônia Finlandesa do Brasil. 

Típica cidade turística, Penedo é privilegiada pela paisagem natural, com cachoeiras, picos e muitas trilhas. Você pode fazer cavalgadas (tem haras que promovem passeios), andar de quadriciclo ou tomar banho nas cachoeiras.

A gastronomia em Penedo é um assunto à parte. Tem de tudo - churrascarias, massas, fondue, comida japonesa -, mas a especialidade são as trutas! Tem até um restaurante do tipo pesque-e-pague. Você encontra opções do self service mais simples à culinária mais elaborada. E na sobremesa, sorvetes maravilhosos e muito chocolate! Tem diversas fábricas de chocolates e gelaterias. É só escolher.


Mas o encanto de Penedo está na Pequena Finlândia, um pequeno centro comercial a céu aberto, com diversas lojas e restaurantes, tudo com a arquitetura típica finlandesa. E o mais importante: é lá que se encontra a Casa do Papai Noel.

A casa do Papai Noel



A Casa do Papai Noel fica no centro da Pequena Finlândia. Em frente, tem uma arena onde acontecem apresentações culturais. Ao lado, tem uma lojinha de souvenirs, onde você adquire o ingresso para entrar na Casa. Em pequenos grupos, você entra na Casa do Papai Noel e pode admirar a sua decoração típica. Chamam a atenção uma bela Árvore de Natal, rodeada de presentes, e uma grande estante de madeira, cheia de cartas e também chupetas e mamadeiras, que muitas crianças as entregam para o Papai Noel em troca de presente no Natal. 


No cômodo principal, você encontra o Papai Noel, sorridente, na sua cadeira, esperando de braços abertos. A visita dura o tempo suficiente para o bom velhinho conversar com a criança, perguntar se ela se comportou bem durante o ano, como foi na escola...

Há dois anos, estivemos lá para nossos filhos entregarem as suas cartinhas. Na época, eles somente sabiam escrever seus nomes e desenharam o que gostariam de ganhar. O Papai Noel foi super atencioso com eles e pediu para explicarem o significado dos desenhos!


Na nossa última visita, eles já entregaram uma cartinha completa. E nos surpreenderam quando escreveram que queriam um presente surpresa, qualquer coisa que o Papai Noel escolhesse.




Mesmo já estando maiores, eles saíram de lá extasiados ! É mágico! Vale a pena ir a Penedo para viver esse momento! 

Onde ficamos

Falando agora em pousadas, não faltam opções. Pousadas maiores, com ampla estrutura de lazer, ou pousadas menores, basicamente para passar a noite. Depende do perfil do visitante.

Como viajamos com crianças, procuramos sempre pousadas com bastante espaço para as crianças brincarem. Em geral, ficamos na Pousada Suarez. Diferentemente de alguns hotéis e pousadas, em que as fotos no site maravilhosas e quando você chega ao local tem vontade de sair correndo, na Pousada Suarez é o inverso. O site da pousada não é grande coisa, mas a pousada surpreende. Você tem a opção de ficar em apartamentos ou chalés, distribuídos por toda a área. Alguns chalés tem 2 quartos e uma minikitchen, com pia, frigobar e microondas. Bom pra famílias com bebês, pois resolve bem as mamadeiras e papinhas.



No centro da pousada, tem um lago, onde as crianças podem alimentar os patos ou andar de pedalinho. Tem várias piscinas descobertas e também uma piscina aquecida, além de brinquedoteca e salas de jogos para as crianças. Para os maiores, tem passeios de quadriciclo que partem do hotel.


Nessa época, rolam sempre peças infantis na pousada. Ano passado, assistimos a peça “O Natal do Bob Esponja”. Meus filhos adoraram. Achei bem legalzinha, não era uma representação tosca dos personagens e o enredo foi muito bom. Me emocionou. Mas nessa época de Natal, eu choro até em inauguração de padaria! rsss

A pousada também promove a chegada do Papai Noel. No ano passado, passei um aperto, porque não fui informada que o Papai Noel poderia entregar presentes para as crianças. Na hora H, ele começou a chamar as crianças para entregar os presentes. Meus filhos já estavam com os olhinhos brilhando, eu corri na recepção, fiz uma reclamação sobre a frustração que essa ação traria e eles me deram como solução a entrega do boneco de pelúcia que é o mascote do hotel, o Touro Suarez. Embrulharam e colocaram na sacola do Papai Noel. Ufa! As crianças foram chamadas e receberam seus presentes. É claro que eles olharam outras crianças recebendo brinquedos eletrônicos, bonecas e carrinhos e não tinha como não comparar, né ? Tive que dizer que como havíamos entregue as cartas no dia anterior (na Casa do Papai Noel), os presentes ainda não estavam prontos para entregar, por isso ele trouxe uma recordação. Chato... 

Esse ano, a pousada está divulgando que as crianças poderão entregar suas cartinhas para o Papai Noel. Acho que mudaram a proposta. Muito melhor!

Visite Penedo! A cidade é linda o ano todo! 

E se quiser conhecer as referências da imigração finlandesa, faça o roteiro finlandês de Penedo, elaborado pelo Clube Finlandês (http://www.visitepenedo.com/roteiro.pdf).

Penedo é um lugar lindo que não me canso de visitar. Na época de Natal, então, se torna mais especial, pois lá fica a residência de verão ...