Dicas de viagem: Oktoberfest - Blumenau - SC

Todo mundo já ouviu falar da Oktoberfest, a conhecida festa da cerveja que acontece anualmente em Blumenau, desde 1984. As imagens na TV sempre mostram os pavilhões lotados, gente bonita e muita cerveja, é claro! Quando cogitava conhecer a festa, sempre pensava o seguinte: deve fazer frio (eu fujo de frio), deve ser clima de azaração total (já passei dessa fase) e regada à cerveja (que eu não bebo), então, o que eu vou fazer lá ? Assim, nunca me interessei em conhecer a festa.

No ano passado, nós levamos nossos filhos ao Beto Carrero World, em Penha-SC (já postei sobre essa viagem aqui), e demos uma esticadinha para conhecer Blumenau. Me encantei com o charme da cidade ! Vendo a cidade toda arrumadinha e os pavilhões onde a Oktoberfest acontece bem estruturados, bateu uma curiosidade de como seria a festa... Então, resolvemos conhecê-la!

Ir para a Oktoberfest e ficar hospedado em Balneário Camboriú tem a vantagem de que você desfruta das praias lindas e curte os pontos turísticos de balneário e região durante o dia (veja nesse post sobre Balneário Camboriú) e vai para a festa à noite. Foi o que fizemos.

A distância entre Balneário Camboriú e Blumenau não é grande coisa, cerca de 45 km, mais ou menos 1 hora de carro. Você pode alugar um carro sem receio, pois a estrada é tranquila. Nós contratamos o transfer para a festa, mas acabamos fazendo o deslocamento de carro no dia seguinte, sem problemas.

Agora vamos falar do objetivo desse post: a Oktoberfest !
   
(Imagem: site oficial do evento)

A Oktoberfest é muito mais que a festa da cerveja! É a festa da cultura e tradição blumenauense. 

Blumenau foi fundada por um filósofo e farmacêutico alemão chamado Hermann Bruno Otto von Blumenau, que chegou à região em 1850, com outros 17 alemães, e deu o nome à cidade. No final do século XIX, vieram outros imigrantes europeus, como italianos e poloneses, mas a principal influência da cidade vem dos alemães.

A festa é uma forma de preservar a tradição alemã: na música, na dança, nos trajes, na gastronomia. É uma grande festa folclórica, em que pessoas de qualquer idade saem às ruas vestidas de Fritz e Frida (personagens da cultura alemã) amarradonas. Na verdade, a própria organização estimula isso, ao oferecer gratuidade ou meia entrada, a depender do dia, na entrada na festa àqueles que vão tipicamente vestidos. Detalhe: tem portaria publicada pela Secretaria de Turismo que define as características de um traje de Fritz e Frida.
(Imagem: site oficial da festa - Frida e Fritz)

São 18 dias de festa - não somente os finais de semana - em que Blumenau se torna o centro das atenções do estado. Em todos os telejornais se acompanha o evento, que não se limita aos pavilhões da Vila Germânica, já que as ruas principais do centro da cidade recebem os tradicionais desfiles, realizados por diferentes grupos recreativos e culturais. 

Na última noite, acontece a escolha da rainha e das princesas da festa do ano seguinte. A dinâmica é igual escolha de miss, com desfile, discurso das candidatas, torcida. Muitas loiras querendo esse posto. As vencedoras já começam a reinar no dia seguinte, atuando nas ações de divulgação da festa do próximo ano.

Os pavilhões são enormes. No contorno, estão espalhadas as cervejarias. Na frente, o palco. No centro, mesas e cadeiras e uma área livre onde as pessoas dançam e acompanham a coreografia indicadas pelos dançarinos no palco. Esqueça a vergonha e se solte na dança do marreco e outros temas que você nunca ouviu, mas que o pessoal canta como se fosse o hit do momento. 

Você vai de um pavilhão para o outro, cruzando por dentro deles, que se interligam. Cada pavilhão, uma banda diferente, mas a mesma animação. Fora dos pavilhões, tem uma grande praça de alimentação, com diversas opções da gastronomia, do básico ao típico. Além disso, na área externa você tem as lojas da própria vila, que permanecem abertas o ano todo, onde pode comprar uma lembrancinha pra trazer ou um traje típico, se se empolgar mesmo. Vai que...

Nós fomos justamente no último fim de semana da festa. Não sei se o pessoal já estava no clima de fim de festa, mas o que vi foi uma festa tranquila. Nada daquele tumulto que te impede de circular nem filas gigantescas pra comprar comes e bebes. Mas repito, pode ser impressão de fim de festa.

Concluindo: a Oktoberfest é mais que a festa da cerveja, é festa da cultura alemã. Não é pura azaração, ao contrário, achei a festa bem família. E pra fechar com chave de ouro, estava calor ! Dia inteiro de sol quente e noite com temperatura de verão. Meus pré-conceitos caíram por terra! Mas eu não tenho problema algum em mudar de opinião... Você tem ? Se você também pensa como eu pensava, dá uma esticadinha até lá pra tirar suas conclusões. A próxima Oktoberfest já tem data: 8 a 26 de outubro de 2014!

Ein Prosit! (Um brinde!)


Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!