Decida viver

Ontem tomei um táxi para o centro do Rio. Às vésperas do Carnaval, não há muita opção de trajeto, pois muitas ruas já estão fechadas, para facilitar o acesso dos carros alegóricos à passarela do samba para o desfile das escolas. A pergunta do motorista era inevitável: "Quer seguir por qual caminho ?" Respondi sem pestanejar: "Pode escolher o melhor caminho pela sua experiência." Ele sorriu, mas percebi que ficou meio desconfortável.

Essa situação me fez lembrar um amigo que dizia que nunca indicava qual caminho seguir no táxi, para ao final da corrida ter a quem culpar se a opção não tivesse sido a melhor.
Engraçado como muitas vezes acabamos fazendo isso sem perceber na nossa vida. Deixamos que outras pessoas tomem decisões por nós para não termos que nos culpar depois. Abrimos mão do nosso direito de decidir o que é melhor para nós e deixamos a vida se encarregar de dar a direção. Não exercemos o nosso livre arbítrio. Ficamos passivos aos acontecimentos. E depois, quando as coisas não são como desejamos, culpamos tudo e todos, menos a nós mesmos.

Tomar decisões nem sempre é fácil. Algumas decisões podem mudar completamente o curso da sua história. É natural se sentir inseguro, ter medo das consequencias. Isso é viver. Quem disse que viver é fácil ? 

Mas depois que perde o timing, não adianta se lamentar. O bonde já passou e outro embarcou no seu lugar. A culpa é do bonde, que passou rápido demais, ou é sua, que ficou esperando demais para decidir embarcar ? Decida! A vida não espera por ninguém. Erre, acerte. Não importa. Mas tome sua própria decisão. É melhor a frustração de não ter conseguido, mas com a convicção de que tudo foi feito, do que o arrependimento de não ter se empenhado ou, o que é pior, de nem ter tentado.
Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!