Disney com crianças acima de 65 anos: dicas para uma viagem inesquecível


Uma amiga está planejando ir à Disney com a família, levando sua mãe, e me sugeriu escrever um post com dicas para viagem com “crianças” acima de 65 anos. Eu achei ótima a ideia, pois esse é realmente um tema delicado. Ir à Disney tem que ser prazeroso para todo mundo e, às vezes, a nossa ansiedade de querer fazer tudo, torna o passeio penoso para os vovôs e vovós.

Nós já levamos meus pais duas vezes à Disney. Meus filhos curtiram demais estar nos parques com os avós! Mas, de fato, a primeira viagem teve alguns percalços, e a segunda, com a experiência da primeira, foi muito melhor para todos. A sugestão da minha amiga veio na hora certa, pois estamos planejando a terceira viagem pra Disney com meus pais, e foi muito bom refletir sobre esses pontos. Vamos lá ?





A gente sabe que os avós curtem ficar no seu cantinho... Aqui em casa, se meus pais pudessem, nós que iríamos visitá-los sempre, eles dificilmente viriam em nossa casa. Passar muitas noites fora de casa, então, nem pensar. Uma semana de viagem, já estão se sentindo "siris na lata", presos no quarto do hotel, mesmo que passem o dia fora. Como uma viagem para Orlando dura mais que uma semana, imagina só! A saída é fazer de tudo para aproximar a experiência da viagem com sensação de estar em casa.

Alugar uma casa de temporada ou reservar hotel do tipo apart, com cozinha, são opções que eu priorizo com eles. Assim, a gente pode preparar um café da manhã "normal" em casa, com calma, ou uma comidinha caseira quando sentir falta do nosso tempero, além de ter mais espaço e conforto que uma suíte de hotel. A gente pode até fazer um "churrasco" no fim de semana, como se estivesse reunindo a família em casa.

Outra necessidade: acesso aos canais brasileiros na TV. Na nossa primeira viagem, meu pai já não aguentava mais assistir canais em inglês e minha mãe sentiu muita falta das novelas. Ter canais brasileiros na TV é uma forma de eles continuarem conectados com sua rotina de Jornal Nacional e novelas no final do dia. É o jeito que eles relaxam.





Se você tem a possibilidade de escolher qualquer época para ir à Disney, sem ficar preso aos períodos de férias escolares (julho ou dezembro/janeiro), é melhor escolher um período em que os parques fiquem menos tumultuados, como março a junho ou final de agosto a novembro. Para quem não pode, a dica é fugir dos horários de pico.

Fazer reservas nos restaurantes evita a fila para almoçar quando a fome já está apertando. Mas um restaurante lotado também não é legal: o falatório, muitas vezes exaltados pela empolgação da viagem, quebra a tranquilidade da refeição, que os avós tanto valorizam. Se quer ir naquele restaurante muito procurado, então, a sugestão é agendar sua refeição ou mais cedo, tipo 11:30, ou mais tarde, depois de 13:30.

Vá com antecedência para a entrada das atrações ao vivo, como os musicais, ou para o local dos shows noturnos de encerramento (Fantasmic, por exemplo), se você não tem fast pass. Assim, pegará bons lugares e não enfrentará tumulto para entrar.

Compre antecipadamente os lanchinhos para comer durante ou enquanto aguarda os shows noturnos. Sair da sua posição e enfrentar filas para comprar pipoca ou bebidas é furada.

Se ficou para o show de encerramento, nada de pressa para sair ao final, ou vai enfrentar filas enormes para pegar o transporte até o carro. As lojas e lanchonetes da Main Street, no Magic Kingdom, ou da Hollywood Boulevard, no caso do Hollywood Studios, assim como as ruas principais dos outros parques fecham depois do encerramento das atrações. Aproveite esse momento dar uma olhada nas lojas e saia devagar, depois que a maioria das pessoas saírem.





O verão americano (junho a agosto) é o período que eu recomendo evitar, ainda mais com crianças “crescidas” de mais de 65 anos. Estivemos com meus pais em agosto e o sol escaldante realmente drenava a energia. É muito mais fácil se adaptar ao frio lá do que ao calor intenso. Mas, se você não tem como ir outra época, é só adequar a programação para aproveitar melhor.

Chegar cedo, antes do sol estar quente demais, e sair do parque antes do sol da tarde é necessário. Aproveite as tardes fora dos parques. Pegar o monorail, ferryboat ou ônibus do complexo e ir para um restaurante nos hotéis Disney é uma ótima opção. Ficar na piscina do hotel, ou mesmo fazer uma comprinha no shopping, também dá uma aliviada no ritmo e na exposição ao calor. Depois das 16h, quando o sol começa a amenizar, a gente pode voltar, reenergizada para aproveitar até o show noturno de encerramento.

Outra dica importante é se hidratar muuuito. Leve sua garrafinha d´água e encha nos bebedouros, pois a água na Disney custa o olho da cara e em dólar! Se a água que a Disney utiliza na Splash Mountain é potável (para o caso de espirrar na boca dos convidados!), a água do bebedouro não seria apropriada ? Claro ! Então, beba bastante água, que você precisa e é de graça!





Avisa a vovó: nada de se "emperequetar" demais para ir à Disney. O lance é roupa leve e confortável.

Se tem uma coisa que a gente faz numa viagem à Disney é caminhar. Um dia de parque, minimamente, representa 4 quilômetros de caminhada. Sei que muitos dos nossos pais e avós não são fãs de calçar tênis, mas não tem calçado melhor para essa maratona. Considere que um dia na Disney é quase um exercício físico, então, eles precisam usar o calçado apropriado, sim.

Ainda sobre o tênis, um é pouco. Por dois motivos: (1) alternar sapatos é bom para os pés, não cansa demais no mesmo formato; e (2) pode acontecer de molhar o calçado, na chuva ou alguma atração que molhe, sendo necessário ter um calçado extra. Então, leve dois pares de tênis na viagem.

O mesmo vale para a roupa. A roupa ideal é a que dê flexibilidade e os deixe bem à vontade.





Pra que enfrentar mais tempo na fila, se você pode otimizar seu tempo de espera ? É de graça e você economiza tempo (e a paciência do vovô)...

Quando você reserva o Fast Pass para uma atração, você fixa uma faixa de horário em que você pode ir à atração numa fila especial, que é muuuito menor que a fila normal. Você reserva antecipadamente até 3 Fast Pass, ou seja, entrada na fila rápida de 3 atrações, para cada parque. Leia como funciona o Fast Pass e como se faz para reservar neste post aqui.

O Fast Pass não é uma opção, é uma necessidade! 





O tempo vai passando e atividades que fazíamos passam a exigir mais esforço. Lembre-se disso e não leve seus pais ou avós a qualquer atração que você considere “light”. Light para você não é necessariamente light para eles.

Até o carrinho da Big Thunder Rail Mountain pode ser radical dependendo da coluna dos avós; a vovó pode ter vertigem e claustrofobia na Mission Space; uma queda no elevador da Hollywood Tower pode ser demais para quem tem problemas cardíacos – e isso está inclusive indicado nas recomendações da atração. Você tem que avaliar se colocando no lugar deles antes de se embrenhar com eles numa atração.

Magic Kingdom

👎 Não recomendado
- Space Mountain: montanha-russa que dá vários loopings e sacoleja bastante. Não indicada para quem tem problemas de coluna. Já coloquei meus pais nessa e me arrependi assim que começou a atração. Aí, já era tarde! 😟
- Big Thunder Mountain Railroad: sacoleja bastante. Não indicada para quem tem problemas de coluna.
- The Swiss Family Treehouse: uma subida na árvore (escadaria) que acaba sendo um esforço desproporcional ao que a atração oferece. Desnecessário.

Animal Kingdom

👎Não recomendado
- Everest: Pra que levá-los, gente ? É a montanha-russa mais radical da Disney...
- Dinosaur: também sacoleja bastante. Não indicada para quem tem problemas de coluna. 
- Primeval Whirl: essa então, nem pensar! Se dá uns solavancos que acabam com a coluna de quem está bem, imagine de quem já passou por crises!

EPCOT 

👎Não recomendado
- Mission Space: simulador que reproduz os efeitos de gravidade e manobras de uma viagem espacial. Muita gente passa mal.

Hollywood Studios

👎Não recomendado
- Hollywood Tower: o elevador que despenca. Pode ser muita adrenalina...
- Aerosmith: montanha-russa de alta velocidade no escuro.


Na Disney, há espetáculos incríveis e musicais maravilhosos, que não deixam nada a desejar em relação aos shows da Broadway. É o tipo de opção que agrada pra valer “crianças acima de 65 anos”. Shows ao vivo como “A Bela e a Fera” e “Frozen Sing-A-Long”, no Hollywood Studios, “Procurando Nemo” e “Festival do Rei Leão”, no Animal Kingdom, são imperdíveis.

Assistir as paradas do Magic Kingdom, que são desfiles dos personagens em carros alegóricos (quase como assistir ao Carnaval na Apoteose, só que com a temática Disney 😏) também é indispensável.

Além disso, tem os shows de encerramento, que misturam pirotecnia e projeção. Quase um Reveillón de Copacabana todas as noites. Cada parque tem o seu: “Happily Ever After” no Magic Kingdom, “Fantasmic” e “Star Wars: a Galactic Spectacular”, no Hollywood Studios, "Illuminations", no EPCOT e “Rivers of Light”, no Animal Kingdom. São lindos e certamente vão encantá-los.

Veja os horários dos shows e paradas no “Times Guide”, o guia de programação que você pega na entrada do parque, junto com o mapinha.




Quem diz que não se come bem na Disney, ainda tem muito que conhecer! A Disney tem restaurantes maravilhosos (nem sempre caros demais), não só nos parques como nos resorts também, que você pode visitar. No aplicativo My Disney Experience você confere todos os restaurantes, seus cardápios e preços, e ainda pode reservar.

Não dá para agradar os vovôs só à base de fast food. Eles até curtem um hambúrguer com fritas de vez em quando, mas querem mesmo uma comidinha gostosa, sem pressa. Então, procure um restaurante para comer bem nos parques ou estique o dia um pouco mais e almoce em um restaurante fora (opção mais em conta). 

Uma boa refeição, além de ser relaxante, repõe as energias para continuar no pique da programação. Não abra mão disso!





Se as crianças já ficam cansadas de andar pra lá e pra cá nos parques, pedem colo, sentam nas filas e ainda usamos os carrinhos mesmo para os maiorezinhos; se nós mesmos ficamos acabados, com as pernas doendo e a coluna “reclamando”, imagina os vovôs e vovós !!!

Dose a programação em função deles. Nada de 12, 13 horas de andanças pelo parque. Quebre o dia. Se chegou cedo, vá para casa cedo. Se você quer muito assistir ao show noturno, que começa às 21 horas, descanse e chegue mais tarde no parque.

Não deixe de aproveitar as oportunidades de descanso no parque, principalmente aquelas atrações com projeções em ambiente climatizado. Tire um tempinho para sentar no banco na sombra, tomar um sorvete ou uma bebida gelada, comer pipoca. Descansar na melhor idade também é aproveitar.

Além disso, se seus pais têm pouca resistência física para aguentar longas caminhadas, não os deixe se sentir pressionados. A Disney dispõe de cadeiras de rodas e veículos elétricos, que facilitam muito a vida deles, reduzindo o esforço. O que mais se vê nos parques é gente usando os veículos elétricos, e isso vale para todo mundo que tenha (ou esteja temporariamente com) mobilidade reduzida. Ajude-os a perceber que não é vergonha nem excesso dispor desse tipo de recurso se for necessário.





Nossos pais não saem de casa todos os dias. Eles curtem ficar à toa no seu cantinho. Levá-los aos parques exaustos não será prazeroso e esse desgaste vai comprometer o resto da viagem. É importante ter dias na programação para fazer nada e dar uma quebrada entre os dias mais intensos. 

Então, programe dias livres, à toa mesmo, para eles simplesmente terem um dia normal em casa e recuperar a disposição (física e mental).

Você pode almoçar em casa, com eles, e dar uma saidinha à tarde. Ou tirar esse dia para curtir a piscina e sair só à noite, deixando os vovôs em casa com os netos... O importante é que eles tenham liberdade de ficar em casa se quiserem e que você não os deixe sozinhos em casa sempre. Afinal, eles estão com vocês na viagem para aproveitarem juntos. Ficar em casa descansando e curtindo a companhia uns dos outros também é uma forma de aproveitar a viagem.




Nem todos os avós curtem parques de diversão. Mas a Disney oferece outras opções que podem agradar.

Que tal passear por Disney Springs, o centro de entretenimento da Disney, com diversas lojas, restaurantes, shows e cinema ? É um ambiente leve e descontraído para aproveitar dia e noite, que vale a pena conhecer. Meus pais curtiram.

Visitar o Disney’s Boardwalk, o calçadão da Disney que fica no hotel de mesmo nome, que parece um balneário, já que fica às margens do lago também é um passeio muito legal. Você pode curtir o Boardwalk e retornar aos parques num passeio de barco super gostoso (o barco leva somente ao Hollywood Studios e ao EPCOT).

É claro que essas são só algumas opções e que a cidade tem muitas outras! O importante nessa dica é que você tenha em mente que a programação precisa ir além dos parques.

Ninguém quer falar nisso, afinal, a gente vai pra Disney pra se divertir e espera que todo mundo fique bem, mas... o inesperado às vezes acontece. Então, temos que estar preparados.

Antes de viajar, é importante fazer um check-up, para garantir que está tudo bem. Peça ao médico para prescrever aqueles remédios que são tomados eventualmente, para que você possa levar para viagem, junto com a receita. Se seus pais tomam algum remédio controlado, levem-nos com as respectivas receitas.

Além disso, nunca, jamais, em hipótese alguma, viaje sem seguro saúde. É essencial ter cobertura médica e odontológica numa viagem internacional. 

É importante saber também que a Disney dispõe de atendimento médico em todos os parques e em Disney Springs, com equipe médica e equipamentos para emergência. Os mapas dos parques indicam onde encontrar o serviço médico, para uma eventual emergência dentro dos parques.


Concluindo: não tem idade para curtir a Disney. Pode ir na fé que os avós também vão curtir a viagem!

Assim como uma criança de 2 anos não vai curtir as mesmas coisas que uma criança de 10, o vovô também não vai curtir as mesmas atrações do neto adolescente, mas isso não quer dizer que não irá aproveitar a seu modo.

Eu sempre brinco com minha família que meu desejo é comemorar meus 80 anos na Disney, como a Hebe Camargo! 😊 Vou pedindo a Deus desde já. 🙏

Bj bj!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!