Eu acredito em Papai Noel!

Qual é a idade em que a gente atravessa o portal para a realidade e deixa de acreditar na fantasia ?

Meus filhos fizeram 7 anos esse fim de ano e ainda acreditam em Papai Noel. Também acreditam na Fada do Dente, no Coelho da Páscoa...

No ano passado, na Páscoa, eles disseram que uma coleguinha havia dito que o Coelho da Páscoa não existia. Nós demos a deixa para que eles concluíssem, comentando que realmente nunca tínhamos visto o Coelho da Páscoa e que eles já tinham ido no supermercado conosco e visto muitos ovos de Páscoa lá. Nosso filho prontamente respondeu: “O Coelho da Páscoa coloca os ovos no supermercado!”

Rimos, e continuamos nutrindo a fantasia. Como eles já sabiam ler, esse ano o Coelho deixou um monte de charadinhas, além das tradicionais marcas de pegadas para eles encontrarem o esconderijo dos ovos de Páscoa. E a Jéssica garante que ouviu o barulho dele!

Chegando o Natal, fizemos uma “sondagem” sobre o Papai Noel. E eles, muito seguros, disseram que os Papais Noéis que encontravam nos shoppings não eram de verdade. Eram homens fantasiados. Porque essa época o verdadeiro Papai Noel estava muito ocupado se preparando para o Natal.

Diante disso, quando descobri um telefone que tinha uma gravação belíssima que parecia mesmo que era o Papai Noel, não tive dúvidas: “Crianças, consegui o telefone do Papai Noel! Querem ligar para ele ?” A gravação é super bem feita (é claro que eu testei antes de passar para eles), Papai Noel se apresenta, pergunta o nome das crianças (dá uma pausa para responderem), pergunta a idade (outra pausa) e depois faz um belo discurso sobre o verdadeiro espírito de Natal. E na hora de encerrar a ligação se ouve uma voz fina ao fundo gritando “Papai Noel! Papai Noel!” e ele se justifica dizendo que precisa desligar porque está sendo chamado por um dos duendes e que essa época estão todos trabalhando... Meus filhos adoraram! Ver aqueles olhinhos brilhando segurando o telefone, acreditando que Papai Noel estava do outro lado da linha, não tem preço! E depois, quando voltaram a brincar, ouvi a conversa deles: “O Papai Noel é muito legal, né ?” “Pena que o duende chamou ele!”

Essa semana, a minha filha perdeu mais um dentinho. Me disse toda feliz que iria colocar embaixo do travesseiro para a Fada do Dente levar e deixar uma moedinha. Justamente nesse dia, cheguei do trabalho depois da meia-noite, com a cabeça cheia, e esqueci da troca do dente! (Imperdoável!) No dia seguinte, quando cheguei em casa, ela veio me contar decepcionada: “Mamãe, a Fada do Dente não veio! Meu dente ainda estava lá!” Provoquei: “Puxa, filha... Por que será que ela não veio ?” Ela prontamente respondeu: “Deve ser porque está perto do Natal e ela deve estar ajudando o Papai Noel!” (Quem assistiu ao filme “Os guardiões” vai entender... No filme, a Fada do Dente, o Coelho da Páscoa e o Sandman ajudam o Papai Noel no Natal). Na manhã seguinte, a minha filha acordou feliz porque a Fada do Dente dessa vez apareceu! (Eu não ia me perdoar se falhasse de novo!)

Ontem, veio mais uma. Os dois conversavam no carro e lembraram de um Natal, há 4 anos atrás, em que o Papai Noel apareceu em Seropédica e entregou os presentes para eles: “O Papai Noel de Seropédica não era de verdade, era o vovô.” “Não era, Jéssica! Já expliquei isso! O vovô tava tomando banho!”, contestou o Davi. “Mas ele era muito moreno...”, insistiu a Jéssica. “Existem várias espécies de Papai Noel. Vai ver que aquele era africano!”, concluiu ele.

Morri de rir... Eu sabia que as crianças iriam estranhar um Papai Noel negro, mas não tiraria jamais aquela alegria do meu pai. E o coração da criança consegue achar resposta para tudo!

E assim, estou eu, mais um Natal, com as cartinhas que eles escreveram para o Papai Noel, cujo envelope de uma delas indica o endereço: “Polunorte”. Kkkk A outra só diz Papai Noel, "porque o correio sabe". Kkkk

Natal não é Papai Noel, muito menos ganhar presente... O verdadeiro espírito do Natal é a fé, a crença em Jesus Cristo, eu sei. Mas Jesus disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum estrareis no reino dos céus.” (Mateus, 18:3) Como assim ? Ser menino na simplicidade, na inocência, na humildade. Criança não se coloca acima dos outros, criança confia nas pessoas, criança perdoa. Qualidades que os adultos esqueceram.

Meus filhos ainda acreditam em fantasias. Ainda enxergam o mundo em tons de azul e cor de rosa. Ainda acreditam em Papai Noel. Isso é sinal de inocência. Enquanto houver a inocência das crianças, continuará aceso o verdadeiro espírito do Natal. O amor genuíno, a fé em Deus, a crença nas pessoas, a caridade e a fraternidade.

Na minha casa, a fantasia continua... Mas pra dizer a verdade, quando olho para os meus filhos, reconheço que eu mesma ainda acredito...

Feliz Natal!


Kinha
Kinha

A bagagem de uma mulher, esposa, mãe, executiva e viajante, com um pouco de tudo e muito de nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esse espaço é seu... Deixe seu comentário e vamos conversar!