Férias na Disney: planejando a viagem!


Estou na contagem regressiva para as próximas férias, muito animada com mais uma viagem em família para a Disney. Estamos a 2 meses da viagem e vou compartilhar o nosso planejamento.

Eu sou do tipo que prefere fazer sozinha. Pesquiso, ouço amigos, leio dicas nos blogs (amo saber as experiências de outras pessoas) e operacionalizo eu mesma. Pra mim, pesquisar sobre o lugar e fazer o roteiro já faz parte da viagem. Não fazer essa parte é encurtar a viagem. Então, planejo tudo, tim-tim por tim-tim, amarradona!

Vou compartilhar as etapas desse planejamento.


Primeira etapa: Montando o seu "pacote de viagem".

Período de viagem

Nem todo mundo tem a flexibilidade de escolher o período das férias. Muitas vezes é o período que dá, porque a empresa sai do pico de atividade, ou tem que conciliar com as férias escolares dos filhos...

Verificar as condições do período (alta ou baixa temporada, temperatura, se há datas comemorativas americanas na época, etc) é o primeiro item do meu checklist.

Se você puder fugir da alta temporada, vai pegar preços melhores e menos filas nos parques. Bons motivos para tentar evitar esse período. Mas se não der para escapar dela, o lance é se preparar para encará-la... Quer saber como ? Com planejamento!


Passagem aérea

O custo da passagem aérea pesa muito no orçamento da viagem, por isso, pesquisar é essencial. Fique de olho nas promoções das companhias aéreas, até encontrar uma condição legal. Se por um lado, comprar com antecedência te dá tranquilidade, por outro, você perde promoções de última hora. É um risco que vale a pena assumir quando se viaja na alta temporada, em que os preços naturalmente já estarão mais altos, se você tem flexibilidade nas datas.

Para quem tem férias bem engessadas, antecedência é necessária para garantir passagens no período definido. Eu sempre pesquiso nos sites de venda de passagens, como Viajanet e Decolar.com. Muitas vezes os preços são melhores que nos sites das companhias aéreas.

A opção que adotamos, para pegar melhor preço, foi programar a chegada por Miami. Tudo bem que você tem que encarar ainda 3 a 4 horas de carro de Miami para Orlando, depois de um voo puxado, mas a estrada é boa e para quem gosta de dirigir e consegue descansar no voo, não é tão ruim.

Uma alternativa também é ficar uma noite em Miami, o que vai aliviar o cansaço da viagem, e seguir viagem no dia seguinte. Para quem tem tempo, dá até para esticar até os outlets de lá. Nosso voo já chega à noite, então vamos descansar em Miami, para seguir viagem para Orlando na manhã seguinte.

Hospedagem

Hospedagem dentro ou fora dos parques ? Se for fora, o ideal é ficar em hotel ou alugar uma casa de temporada ? Essas são as perguntas que a gente sempre se faz, né ?

Orlando tem trocentos hotéis, de todos os tipos e categorias. Tudo depende do que você deseja e do quanto pretende gastar. Não importa muito o que o hotel oferece de infraestrutura, pois você pouco vai aproveitar. Você mal vai entrar para tomar um banho e trocar de roupa ou só para descansar no final do dia. O importante mesmo é um bom chuveiro, espaço interno no quarto (para não ficar tropeçando em malas e brinquedos!) e uma cama aconchegante! Com certeza você consegue tudo isso num hotel na faixa de US$ 70.

Muitos hotéis não oferecem café da manhã (diferente daqui do Brasil, que o padrão é oferecer), então, eu sempre procuro hotéis do tipo conjugado quarto-cozinha, para que possamos tomar café com tranquilidade antes de sair. Com criança, faz diferença! A gente compra tudo para café da manhã no Walmart e faz uma rotina parecida com a de casa. Há muitos resorts/villages na região de Kissimee, a 5-10 minutos dos parques, com estrutura de cozinha completa nos quartos.

Agora, se você busca imersão no mundo Disney, a opção são os hotéis de lá ! Você não vai esbarrar nos personagens e ouvir musiquinhas alegres o tempo todo, mas contará com um staff atencioso, no padrão Disney de atendimento, terá a facilidade de ir aos parques no transporte interno da Disney, poderá usufruir da Extra Magic Hour, hora adicional exclusiva para os hóspedes aproveitarem os parques, e ainda receber suas compras nos parques diretamente para o seu quarto, sem precisar ficar carregando. A diária em um hotel Disney econômico está em US$ 150. 

Nós já ficamos em hotel fora, com cozinha, e também em hotel Disney. Para essa viagem, vamos inovar. Como estamos indo com toda a família, formando um grupo de 10 pessoas, 4 casais e 2 crianças, resolvemos alugar uma casa de temporada. A opção da casa traz muitas vantagens: estaremos todos juntos, numa casa super espaçosa (5 quartos), com piscina, e ainda por um preço inferior à soma do que seria pago se estivéssemos em hospedagem separada. Imagina, 4 quartos a US$ 70 seria US$ 280/diária, e a locação fica em US$ 200. Tem vários sites de aluguel de casas em Orlando, eu pesquisei bastante e escolhi o www.temporadaemorlando.com.br. O atendimento foi ótimo e a empresa é brasileira, o que nos dá segurança. Quando voltarmos, compartilho se correu tudo bem.

Aluguel de carro

Na minha visão, é impensável ir para Orlando sem alugar carro. Para quem mora no Rio de Janeiro, seria como estar na Barra da Tijuca sem carro. É complicado! Bem diferente de NY, em que o carro é totalmente dispensável (diria até que é a maior furada alugar um lá!). Em Orlando, você realmente precisa, até porque o transporte público lá não atende bem a parte turística e o serviço de táxi é caro.

Mesmo quem se hospeda nos hotéis Disney, ainda assim vai precisar de carro para ir para os outros parques, outlets e outros passeios pela cidade. Sem contar que a locação de carro lá é bem mais barata que aqui no Brasil e, para quem tem receio de não se virar bem lá, pode ficar tranquilo, o GPS realmente funciona.

Sempre faço cotação de preços. Para reservar, uso a www.rentalcars.com. 

Você retira e entrega o carro no aeroporto e vai se surpreender com a pouca burocracia nesse processo. Ninguém te leva para pegar o carro. Você se apresenta no balcão da empresa, valida a sua reserva, apresentando a CNH e um cartão de crédito internacional. Depois que você contrata o serviço, é direcionado para um estacionamento onde estão todos os carros, por categoria, com as chaves no contato. Você entra, vê a quilometragem (todos novos!), escolhe o que mais gosta, e sai dirigindo. Na saída do aeroporto, tem um guichê onde o atendente vincula o carro ao seu contrato, pelo chip, e pronto.

A entrega do carro é ainda mais simples. Você vai para o aeroporto, seguindo em direção ao seu Terminal e acompanha as placas indicando “Rental Car Return”. Surgirão as placas das locadoras, aí é só seguir na direção da sua. Terá uma fila de carros retornando, basta estacionar e retirar suas malas. Os atendentes farão uma conferência simples e te darão o recibo de entrega. Você já pode ir. Não precisa ir ao balcão.

Ingressos para os parques

O ponto de partida da programação é saber em que parques você pretende ir. Eu costumo comprar os ingressos antes de ir, para não me preocupar com fila na bilheteria dos parques e também porque comprar na entrada é mais caro. Agora, tem mais um motivo, que é poder agendar os Fast Pass+ antes da viagem. Vou escrever um post sobre isso em breve.

Pesquiso nos sites dos parques e outros de venda oficial, como no visitorlando.com, além das agências de viagem daqui. Dou preferência a comprar aqui, para poder pagar em reais e até parcelar. Além disso, não tem risco do câmbio no cartão nem o IOF. Sem contar que no caso de algum problema, você reclama no Brasil, amparado pelo Código de Defesa do Consumidor.

Dessa vez, comprei nossos ingressos no Decolar.com.
 
É vantajoso comprar os ingressos em combo. Por exemplo, para os parques Disney, sempre compro o ticket Magic Your Way 4+1 Free, que dá direito a 4 dias de parque mais um grátis. Você pode visitar os 4 parques (Magic Kingdom, Animal Kingdom, Epcot e Hollywood Studios) e repetir o que mais gostar.

Os parques Universal (Universal Studios e Island ofAdventure) são imperdíveis. Muitos consideram os melhores parques de Orlando. Para esses, além do 2+1 (com terceiro dia grátis), também tem que ficar atento ao tipo park-to-park, que permite que você mude de um parque para o outro no mesmo dia. Esse tipo de ingresso é essencial para a nova atração da área do Harry Potter, pois você pega o trem de Londres para Hogwarts, atravessando de um parque para o outro.

Até aqui, já serão 8 dias de parque (5 Disney e 3 Universal)! Tem ainda os parques Legoland, Sea World, Discovery Cove, Busch Garden, Kennedy Space Center, os parques aquáticos Disney e muitos outros... Tem que priorizar o que fazer, pelo número de dias da viagem, para desdobrar a programação.

Seguro viagem

O último passo do pacote que deve ser feito é a contratação do seguro de viagem. Viajar sem ele é um risco que eu não aconselho ninguém a correr.

Alguns cartões de crédito internacionais, como o Visa Platinum, oferecem o seguro viagem (seguro acidente, assistência médica e odontológica, entre outros serviços) de forma gratuita para o titular e dependentes se a passagem aérea ou o pacote de viagem tiver sido adquirido com o cartão.

Eu costumo fazer uma pesquisa, usando sites especializados em comparar preços de seguro (basta colocar no google "comparar preços de seguro viagem") e fecho diretamente. Já contratei a Assist Card, Allianz, Mondial Travel. Graças a Deus, nunca precisei usar. Mas vai que...


Ufa! Fechamos a etapa "Montando o seu pacote de viagem", com a operacionalização de todos os itens fundamentais para a viagem. Nos próximos dias, compartilharei a segunda etapa: "Definindo a programação".

Orlando, aí vamos nós!


Bj bj!

Estou na contagem regressiva para as próximas férias, muito animada com mais uma viagem em família para a Disney. Estamos a 2 meses d...

Casamento em Las Vegas!

Certamente você já ouviu falar de casamentos em Las Vegas. Muitos filmes já mostraram estórias de casais que se conheceram na cidade, se esbaldaram nos cassinos e depois de algumas (ou muitas) bebidas, decidiram casar. Simples assim. Apesar desses casos inesperados, casar em Las Vegas é muito comum, muita gente leva os amigos para lá para fazer uma super despedida de solteiro e casar no dia seguinte.

“Casar em Las Vegas” seria a melhor maneira de comemorar nossos 10 anos de casados. Primeiro, pelo simbolismo de “casar” de novo, afinal, 10 anos juntos e querer continuar merece uma comemoração. Segundo, porque iríamos comemorar fazendo o que mais gostamos: viajar! Terceiro, porque seria uma experiência divertida também para as crianças, afinal, que pais nunca ouviram os filhos folhearem o álbum de casamento e perguntarem onde estavam que não apareciam nas fotos ? Assim, nossos filhos poderiam participar do casamento dos pais!

Sem contar que Las Vegas é perto de Los Angeles (4 horas de carro), daria para emendar as duas cidades numa viagem só e conhecer a Disney da Califórnia! (Leia aqui o resumo do nosso roteiro em Los Angeles e Las Vegas).

Assim, comecei o planejamento da nossa renovação de votos em Vegas.

A escolha da capela

Escolher a capela não é simples, há muitas opções, de diversos tipos, de tradicionais a temáticas. Ouso dizer que Las Vegas tem tantas capelas quanto cassinos.  A maioria dos hotéis tem uma capela (na verdade, em todos da Strip que entramos, vimos que tinha) e ainda tem uma rua com várias outras. Pesquise no google (“wedding chapels in Las Vegas”) que você verá uma lista enorme. De repente, pode optar por uma no seu próprio hotel.

Eu já tinha um objetivo: casar com “Elvis Presley” como celebrante. Cover de Elvis em Vegas é clichê, eu sei, mas eu adoro o rei do rock e se estava planejando algo inesquecível, era desse jeito que eu queria. Diversas capelas oferecem pacotes com Elvis como celebrante, mas  para dar mais realismo, tinha que ser na Graceland Chapel!


Reservar a cerimônia é muito simples, tudo on line. O site da Graceland Chapel é http://www.gracelandchapel.com/. Lá você encontra diversas opções de pacotes, que você pode ir customizando: desde o número de músicas que Elvis irá cantar até número de rosas do buquê, da noiva e da dama, cor da scarf de Elvis, tamanho do bolo, champanhe, presentes para os noivos, etc. A capela dá toda assistência, o atendimento é excelente. Tudo explicadinho.

O nosso caso era de renovação de votos, então não exigia nada de mais, mas é possível casar pra valer em Las Vegas e validar aqui no Brasil. Para isso, saiba o que é requerido no site http://www.vegas.com/weddings/las-vegas-wedding-legal-requirements/.

Nós escolhemos o pacote “Can’t help falling in love with you”. Esse pacote inclui 3 canções, buquê e flor de lapela, filmagem e fotografia, com 8 fotos e DVD da cerimônia e certificado, por $429. Adiciona-se ainda $60 para o celebrante (Elvis). Você pode adicionar outros itens ao pacote, à sua escolha. Os pacotes variam de $199 a $799. 

Roupas

Não dava para casar de calça jeans e casaco. Eu queria embarcar mesmo na proposta, com direito a vestidinho branco, marido de terno (não precisava ser casaca inglesa dessa vez!), pajem e dama (nossos filhos), buquê, troca de alianças...

Lá em Vegas tem diversas lojas que alugam roupas, as próprias capelas dão dicas. Mas como a nossa viagem era de uma semana, não queria perder um dia de passeio escolhendo a roupa. Então, levei tudo daqui. 

Fotos e vídeo

Você não pode fotografar nem filmar na capela. O serviço é deles e você inclui no pacote. Se você quiser, tem a opção de filmar e colocar na internet, para a sua família assistir, mas não é transmissão simultânea. Nós agendamos o casamento para as 18:30 de domingo. No Brasil, já seria meia-noite e meia! Me informaram que levaria cerca de 2 horas para edição e disponibilização na internet, ou seja, muito tarde para quem acorda cedo na segunda esperar para assistir. Então, nós optamos pelo DVD mesmo, que assistimos com a família quando retornamos da viagem.

As fotos ficam disponíveis no site, com login e senha, para a escolha e impressão ou envio digital.

Transporte

Outro clichê de Vegas é passear de limosine e não ia deixar de fazer também. Fechamos com a própria capela o aluguel.

E chegou o dia...

Foi uma correria só arrumar duas crianças e também me arrumar, sem atrasar! Atraso em casamento já não é legal, lá então seria intolerável, pois tinha outros casamentos agendados na sequencia!

Ufa! Na hora marcada, o motorista chegou, com uma linda limosine branca, que nos levou até a capela, ao som de Elvis, claro! As crianças acharam o máximo a limosine!

Chegando na capela


Ao chegar, você faz seu check in, assina o documento que servirá de certificado, junto com as suas testemunhas (no nosso caso, nossos filhos! Muito fofos!), recebe os buquês (da noiva e da dama - este foi à parte) e a flor da lapela para o noivo e pode aproveitar para tirar algumas fotos externas por alguns minutinhos.


Como eu incluí no pacote a scarf de Elvis, que ele entregará para a noiva (como Elvis fazia nos shows, jogando para as fãs), também pude escolher a cor.

Antes de começar a cerimônia, Elvis se apresenta e faz um briefing. O ator era realmente muito parecido com Elvis, caracterização perfeita! Cantando, parecia o próprio King! Muito atencioso, confirmou alguns dados nossos e pediu autorização ao meu marido para me dar um beijo no rosto quando fosse me entregar a scarf

A cerimônia de renovação dos votos


Imagina ser levada por Elvis ao altar, cantando “Can’t help falling in love with you” (amo essa música!!!)... Fui cantando com Elvis pelo corredor, aproveitando aquela brincadeira de verdade!

Elvis me entregou ao meu marido e assumiu a posição de celebrante. Me deu a scarf (com o beijo autorizado!) e nos parabenizou pelos 10 anos de casados. Elogiou nossos filhos e disse que estamos fazendo um bom trabalho, pois continuamos sorrindo! :)


E assim, ele começou a cerimônia...

Fizemos os juramentos, com direito a “Love me tender” no final. Depois, rolou o juramento de Elvis, que é muito engraçado, e você tem que repetir e também imitar o gestual.


Pra encerrar, saímos todos dançando pelo corredor da capela, ao som de “Burning Love”.

Fizemos algumas fotos dentro da capela e recebemos o certificado da renovação de votos, assinado também por Elvis (nome verdadeiro Harry).





Gente, vale muito a pena! É romântico e divertido! Uma maneira diferente de renovar os votos! Vou esperar os 20 anos para fazer de novo!


 Bj bj!

Certamente você já ouviu falar de casamentos em Las Vegas. Muitos filmes já mostraram estórias de casais que se conheceram na cidade, se e...

Mãe de gêmeos: abençoada em tons de azul e rosa

Sempre quis ser mãe de gêmeos. Essa é uma das certezas da minha vida.

Na adolescência, descobri que a minha avó, mãe da minha mãe, tinha tido gêmeas. Infelizmente, as bebês, nascidas na roça com parteira, no final da década de 50, eram prematuras e não resistiram. Mas ao saber das gêmeas da minha avó, me agarrei naquelas crenças populares que a concepção de gêmeos pula uma geração, e comecei a dizer que só poderia estar comigo o tal "gene", à medida que as minhas primas engravidavam e ninguém tinha gêmeos.

Também contava nessa torcida o fato de que eu me borrava de medo só de pensar em parto, e dizia que a única chance de ter mais de um filho seria se viessem numa única vez.

Mas engravidar ainda era um plano distante (tinha que achar um pai primeiro), e com o passar do tempo, já nem lembrava do assunto, apesar de babar quando via gêmeos na rua...

Muitos anos depois, meu marido e eu decidimos que era hora de pensarmos no bebê. Fui na GO para fazer um preventivo e não resisti: perguntei se ela não poderia me indicar um especialista em gravidez múltipla! Até hoje não acredito que eu perguntei isso! Mas a resposta dela não poderia ter sido melhor: vamos esperar o que Deus reserva para você ?

Essa resposta colocou a pá de cal nessa estória de gêmeos. A ficha simplesmente caiu: tanta gente tem dificuldade para engravidar, eu mesma não sabia se seria o meu caso, como poderia pensar em gestação múltipla ?

Estávamos há 7 meses tentando engravidar e nada... Até que um dia senti uma dor aguda no seio na hora do banho e algo me disse que estava grávida. Fiz um exame de farmácia: positivo! O Bhcg confirmou: estava com duas semanas.

Muita animação naquelas primeiras semanas, até que um sangramento no trabalho me deixou desesperada. Seria um aborto espontâneo ?

Liguei pra GO e ela me orientou a ir correndo fazer uma ultrassonografia transvaginal. Minha primeira ultra e eu estava sozinha, pois meu marido não conseguiria chegar a tempo. Lembro como se fosse hoje: a médica começou a examinar dizendo que era muito comum aborto espontâneo nas primeiras 12 semanas, que o sangramento poderia ser um indício... Muito animadora!

Analisou, analisou e disse que a princípio estava tudo bem, me mostrando na tela uma mancha em forma de círculo, que ela disse que era o saco gestacional. Falou pra levar o exame para minha GO, mas que estava tudo bem. Olhei na tela aquela mancha dentro do útero e vi uma outra, não tão redonda, mas bem parecida, ao lado. Pensei logo que poderia ser um cisto ou qualquer outro corpo estranho e questionei. A médica respondeu, hesitante: "é um segundo saco gestacional". Não entendi bem e perguntei: "como assim um segundo ?" Antes que ela respondesse, perguntei claramente: "isso significa que são dois bebês ?"


A médica respondeu, de forma muito direta e objetiva: "sim, são dois, mas é muito comum de acontecer uma gravidez gemelar e o próprio organismo eliminar um. Talvez essa seja a razão do sangramento."

Sai de lá destruída! Eu estava grávida de gêmeos, mas poderia estar perdendo um. Ou os dois! Recebi a notícia que sempre sonhei na vida, mas de uma forma que estava longe de ser motivo de comemoração... Liguei aos prantos pro meu marido e fui direto para o consultório da minha GO. Ela analisou os exames, olhou firmemente para mim e disse: "tem coisas que cabem aos médicos, outras, a Deus. O meu melhor eu vou fazer, e vamos crer na benção que Deus te deu."

E assim, depois de uma gravidez cheia de cuidados, chegamos às 37 semanas, e meus gêmeos nasceram saudáveis: um menino e uma menina! São eles que colorem a minha vida em tons de azul e rosa!

Deus realmente me deu a bênção de ter gêmeos! Ele honrou a promessa que desde sempre fez sentir no meu coração.

Sempre quis ser mãe de gêmeos. Essa é uma das certezas da minha vida. Na adolescência, descobri que a minha avó, mãe da minha mãe, tinha ...

Vida no banheiro

Cheguei à conclusão que tudo na vida gira em torno do banheiro. Vou explicar...

Cresci em um apartamento com um banheiro só, em que toda manhã rolava a disputa de quem entrava primeiro, pois quando meu pai entrava no banheiro, esquecia da vida! Durava quase uma hora o seu ritual matutino... Também, pudera! Na infância dele, nem banheiro em casa tinha. A “casinha” ficava do lado de fora e não tinha chuveiro com água corrente. A disputa dele com os irmãos era a sobra da bacia do pai, para não ter que buscar no poço... E o sonho dele: ter um banheiro dentro de casa, para não encarar a escuridão do quintal na madrugada. Um degrau acima na pirâmide social, de volta à minha adolescência, o meu sonho era ter mais um banheiro em casa. O banheiro estimulava a minha motivação.

Quando meu marido e eu compramos nosso apartamento, além da realização da conquista da “casa própria”, a minha alegria era o nosso apê ter uma suíte! Imagina só, eu finalmente teria dois banheiros em casa! Pouco mais de uma década depois, nossos filhos já questionam quando terão uma suíte para cada um também! Dá pra acreditar ? O banheiro evidencia a constante evolução.

E no mundo corporativo ?

Tem ambiente mais eficaz para a divulgação de ideias do que o banheiro ? Empresas investem uma grana na comunicação interna usando os canais formais da organização, e uma conversa no banheiro consegue provocar uma avalanche que atinge toda a equipe. É uma eficiência de dar inveja às grandes mídias. Pena que nem sempre confiável. Mas mesmo assim, todo mundo adora uma fofoca de banheiro. O banheiro é um espaço para socialização.

Além disso, existem muitas empresas em que o banheiro tem um significado adicional. Quando você atinge uma posição considerada estratégica na hierarquia, passa a ter uma sala fechada com banheiro exclusivo. Já pensou nisso ? O banheiro simboliza a relevância da função que você desempenha na organização. O banheiro é sinal de ascensão.

Mas a importância do banheiro não para por aí. O principal vem agora: quanto segredo o banheiro guarda ! Desde aquele choro que você não quer que ninguém veja, até aquela dancinha de felicidade que você só tem coragem de fazer ali. Isso sem falar no ensaio da palestra que você fará em poucos minutos ou da entrevista de emprego que você terá. O banheiro é o limite da sua privacidade.

E quando você sai com as amigas para a balada ou para um encontro marcado, e todas já sabem o código da fuga para o banheiro, para compartilhar a dúvida se o carinha que está desenrolando com você vale a pena ou mesmo para pedir para elas te salvarem da furada ? O banheiro é o refúgio da cumplicidade.

Sem contar aquelas conversas que você tem no banheiro com aqueles com quem divide tudo na vida, seja sua mãe, seu marido, seus filhos... Quantas vezes você chega em casa cansada e sua mãe já fica ali conversando na porta do banheiro, querendo sua atenção depois do dia todo sozinha ? Quantas declarações de amor acontecem ali, nas quatro parede do banheiro ? Quantas vezes a saudade é tanta que a filha senta no vaso e emenda um assunto atrás do outro ali mesmo, como se estivessem papeando no sofá ? O banheiro é o cantinho da intimidade.

Enfim, independente se no casebre ou na mansão, se em casa ou na organização, é no banheiro que a gente literalmente se despe de qualquer simbolismo social e de fato deixa à mostra quem é, sem papéis, sem máscaras. Hoje eu enxergo a verdadeira importância do banheiro e, por incrível que pareça, a minha motivação continua relacionada a ele: que “eu” seja sempre a mesma dentro e fora do banheiro.   


Cheguei à conclusão que tudo na vida gira em torno do banheiro. Vou explicar... Cresci em um apartamento com um banheiro só, em que toda...

Meu pequeno protesto sobre o dia (do presente) das Mães


Dia das Mães. Todo mundo repete que dia das mães é todo dia, mas todo dia das mães é a mesma coisa: uma avalanche de campanhas publicitárias na TV, shoppings cheios, todo o comércio mobilizado para a segunda data mais importante do seu calendário, que perde apenas para o Natal.

Fico num dilema grande em relação a isso, pois também não concordo com todo o apelo comercial da data, mas também nunca tive coragem de não comprar um presente para minha mãe nesse dia. Poderia até embasar com um discurso de não ceder à manipulação do comércio, mas não resistiria ao primeiro olhar de decepção da minha mãe. Então, acabo comprando o presente. E, graças a Deus, sempre pude comprar um. 

O que me entristece é imaginar as pessoas que não podem comprar o presente e que não têm um pensamento "whatever" como eu. Fico pensando no filho daquela mãe que batalha pra caramba para sustentá-lo sozinha e que no dia das mães não consegue comprar um presentinho para sua heroína. Fico pensando naquele pai desempregado que se vê sem saber o que responder ao filho que pede para comprar o presente que viu na TV. Como explicar que não dá para sequer pensar em presente quando o armário da despensa está desabastecido ?

Também me entristece pensar nas crianças em sala de aula que passaram pela tragédia da perda de suas mães, seja pela morte ou pelo abandono, e se vêem obrigadas a fazer tarefas em homenagem às mães e ensaiar canções recheadas de "eu te amo, mamãe", "rainha do lar", "flor mamãe, amor perfeito". Podem dizer que mãe é quem cria, e que, nesses casos, a avó, a tia, ou quem quer que seja representa a figura materna, mas é esperar demais de uma criança da pré-escola a maturidade para entender que todos os seus amiguinhos têm uma mãe emocionada na plateia, com um enorme sorriso estampado no rosto, e ela, não. 

Algumas escolas já mudaram seu posicionamento, suspendendo comemorações dos dias das mães e dos pais e introduzindo no calendário o dia da família, para proteger emocionalmente as crianças e respeitar as diferentes configurações de família. Ainda são minoria, mas já é um avanço. 

Mas, voltando à questão dos presentes, esse ano, assisti uma campanha de uma rede que realmente me emocionou. O comercial da Renner mostra um garotinho protegendo uma flor, apanhada no caminho da volta da escola, para entregar à mãe. Ele deixa de brincar com os amiguinhos, foge de cachorro, enfrenta chuva, focado no objetivo. Chega em casa, com a flor em punho, e seu pai entra logo atrás dele, com um buquê na mão, que rapidamente esconde, para não ofuscar o gesto do menino. Ele, muito orgulhoso, entrega a flor para mãe dizendo "É nosso!", se referindo ao pai também. 

Achei de uma delicadeza e uma sensibilidade tamanhas essa peça. Estão presentes não só no gesto do menino, como do pai, que guarda o buquê, e da mãe, que valoriza aquele momento único. Tanta beleza numa única campanha. Tocou realmente na essência da data, que é demonstrar o amor. Mostrou que um pequeno gesto é capaz de emocionar mais do que qualquer presente. É essa a mensagem que quero transmitir para os meus filhos. 

Em tempos de consumismo e materialismo, a Renner não embarcou na mesmice das campanhas para promover o presente ideal para as mães, e decidiu promover o amor. Quando se toca o coração, o bolso é o passo seguinte. 

Dia das Mães. Todo mundo repete que dia das mães é todo dia, mas todo dia das mães é a mesma coisa: uma avalanche de campanhas publicit...

O Bom Pastor

Ansiedade. Esse é meu sobrenome. Sou ansiosa ao extremo, minha cabeça sempre está um passo a frente (ou muitos). Estou sempre conectada na reunião que vou ter, na viagem que vou fazer, sempre planejando o dia seguinte, o mês, o ano ou a década, tão preocupada com o que vem depois que às vezes fico com a sensação de que não vivo o agora. Vivo o presente com a cabeça no futuro, mas sempre com medo de não ter futuro e mal ter vivido o presente.

Tenho pensado muito sobre isso e, por coincidência (ou por um mistério que só a fé pode explicar), a missa do último domingo veio ao encontro dessa minha reflexão particular: foi a celebração da festa do Bom Pastor.

Extraí um trecho do Evangelho do dia:

"Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas." (João 10, 14-15)

As ovelhas conhecem o seu pastor. Se ele diz para mudar de pasto, elas o seguem. Se é hora de descansar e aproveitar o pasto, elas se deleitam. Se está na hora de retornar para o cercado, elas obedecem. Simples assim. Isso porque elas se sentem seguras e protegidas.

O bom pastor conhece bem cada ovelha do seu rebanho. Conhece suas necessidades e zela por elas. Não as leva para um pasto que elas não possam alcançar. Mas se surgem desafios no trajeto que as exigem demais, ele as protege, cuida de cada uma, para garantir que cada ovelha continue no caminho.

Se Jesus é o bom pastor, que deu a vida por suas ovelhas, e se nós O seguimos, por que tanta preocupação com o dia seguinte ? Por que a inquietação com o que vai acontecer, se o nosso Bom Pastor conhece nossas necessidades e zela por nós ?

"Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa?
Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?
Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?"
(Mateus 6, 25-27)

Precisa dizer mais alguma coisa ?

Na missa do último domingo, o padre ainda recordou a seguinte frase de Santo Agostinho:

"Fizeste-nos, Senhor, para Ti, e o nosso coração anda inquieto enquanto não descansar em Ti."

Ao confiar a vida ao Senhor, como as ovelhas cegamente confiam no seu pastor, tem que estar seguro que o curso da vida segue a melhor direção. Descansar em Deus é a saída para acalmar o coração, para desacelerar e viver um dia de cada vez.

Sendo assim, ansiedade pra que ? Vamos cuidar bem do hoje, dar o melhor no que fizermos, trabalhar duro, quando o momento for para trabalhar, aproveitar as pequenas coisas da vida, no momento de relaxar. O grande lance é se jogar na vida hoje, guiados pelo Bom Pastor, porque é isso que vai direcionar o amanhã. É a ação de hoje, não a preocupação, que vai impactar o futuro. Quem crê e segue o Pastor, simplesmente confia e vive. Deixa de passar pela vida e passa a viver.


Ansiedade. Esse é meu sobrenome. Sou ansiosa ao extremo, minha cabeça sempre está um passo a frente (ou muitos). Estou sempre conectada na ...