Lições que a Bíblia ensina

Hoje é o último dia do mês de janeiro. O primeiro mês passou, e realmente foi leve, como desejei no meu primeiro post do ano. Não sei se as coisas mudaram ou se o que mudou foi a minha forma de encará-las.

2014 foi um ano pesado. Até deixei o blog um pouco de lado por falta de tempo. Quando as coisas complicam, naturalmente a gente prioriza o que é essencial, e é óbvio que nessa hora uma lista grande vem na frente do hobby: família, saúde, trabalho, casa, ... Passei por uma grande mudança profissional, inesperada e até improvável na minha visão, e tive que assumir o novo papel sem ensaio.

Do nada, folheando umas anotações esquecidas, encontrei a indicação de uma passagem bíblica, do livro de Josué (Js 1, 1-9). Certamente, não foi por acaso. Foi um daqueles mistérios que só a fé explica. E essa leitura me trouxe reflexões importantes, que me fortaleceram com fé e coragem. 

Josué recebeu a missão de Deus de substituir Moisés. Dá para imaginar ser designado diretamente por Deus para ser o substituto de Moisés ? Moisés, aquele que tinha a missão de conduzir o povo de Israel para a Terra Prometida ! A Bíblia diz que nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés (Dt 34, 10). Era esse cara, líder do povo de Israel, o maior de todos os profetas, que Josué tinha que substituir.

Josué pode ter se sentido intimidado. Pode ter se questionado se seria capaz... Vai saber... Mas ele não titubeou ao aceitar a missão. 

Quando alguém se sente intimidado, pode se bloquear e acabar recusando uma oportunidade. Não querer sair da zona de conforto é o primeiro instinto do ser humano, por isso temos que racionalizar e lutar contra isso. Isso é autossabotagem. 

"Como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei." (Js 1, 5) Essa foi a promessa de Deus a Josué. Mas isso não quer dizer que as coisas iriam cair do céu e pronto, que bastava crer que tudo aconteceria... Deus foi muito claro com Josué ao dizer também: "Esforça-te e tem bom ânimo". Aliás, essa frase é repetida 3 vezes nessa passagem, o que reforça a sua importância. "Esforça-te". Empenhe-se. Faça a sua parte, dê o seu melhor, porque não cai do céu mesmo. Mas "tem bom ânimo", ou seja, confia! Seja otimista acima de tudo. Acredite em você. 

A história de Josué me serviu de grande inspiração. Os meus desafios são infimamente menores que os dele e sei que posso vencê-los se tiver como base os mesmos princípios: a fé em Deus, acima de tudo; e esforço. Se o que é demandado é o meu esforço, não tenho dúvida que sou capaz de dar, porque o trabalho não me intimida. 

"Não te mandei eu ? Esforça-te, e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares". (Js 1, 9)

Tem que ter fé de que tudo que acontece é por permissão de Deus. Arregaçando as mangas e batalhando com a confiança de que Deus está no comando, e não nós, fica mais fácil.

Janeiro já foi... E foi com Deus!

Bj bj!




Hoje é o último dia do mês de janeiro. O primeiro mês passou, e realmente foi leve, como desejei no meu primeiro post do ano. Não sei s...

Dicas de viagem: Disney California Adventure Park, a aventura Disney!

O Disney California Adventure Park foi inaugurado em 2001, portanto é o mais novo dos parques Disney nos EUA, já que o mais novo de Orlando, o Hollywood Studios, foi inaugurado em 1998. O parque fica em frente ao Disneyland Park, ocupando a área onde originalmente ficava o estacionamento.


É nesse parque que está o ícone que você logo imagina quando pensa na Disney da Califórnia: a roda-gigante do Mickey!


A roda-gigante fica numa área linda chamada Paradise Pier, que como o nome já diz, é inspirada num pier, lembrando praias californianas, como Santa Monica.



Aqui na Paradise Pier fica o restaurante Ariel's Grotto, onde acontece uma refeição com as princesas Disney. Eu contei sobre a nossa experiência nessa refeição num post só sobre refeições com personagens na Disneyland.

O Disney California Adventure Park remete bastante ao Hollywood Studios, talvez porque a primeira atração que se vê é  The Hollywood Tower Hotel (The Twilight Zone Tower of Terror), o hotel assombrado onde o elevador despenca, que é um sucesso lá.

Eu não tive coragem de entrar nessa atração em Orlando, mas aqui na Califórnia não tive escapatória: meus filhos insistiram e eu tive que encarar. Saí com as pernas bambas, mas orgulhosa de mim! :)

A sensação do parque é a área Cars Land, inspirada no filme Carros. Acredito que justamente porque não tem em Orlando. O cenário é perfeito, você imagina que está dentro do filme, na Radiator Springs. Lá você vai encontrar o Relâmpago McQueen e seus amigos.



Dentro da Cars Land, uma atração bem divertida é o Mater's Junkyard Jamboree, carrinhos que giram entre si e no seu próprio eixo, fazendo manobras ao som de uma trilha animada de música country.



Uma outra atração são os pneus que se movem do Luigi's Flying Tires, que você manobra jogando o peso de um lado para o outro, exigindo coordenação entre os passageiros. É bem legal também.

Mas a grande atração aqui é o Radiator Springs Race, uma corrida de carros. As filas são grandes, vale o Fast Pass.





O parque também tem uma área dedicada ao filme "Vida de Inseto", chamada Bug's Land, com atrações voltadas para os pequenos, como balõezinhos que voam (Flik's Flyers), trenzinho de centopéia, auto-pista de insetinhos, etc.

Nessa área também está o teatro onde é exibido o cinema 4 D "It's tough to be a bug!", muito divertido, em que as pessoas se vêem dentro de um formigueiro, expostas à vingança dos insetos! É exatamente a mesma atração do Animal Kingdom.

(Acesso ao cinema 4D)

Outras atrações que consideramos imperdíveis:

The Little Mermaid - Ariel's Undersea Adventure: embarque numa conchinha e viaje pela estória da Ariel;

Monsters, Inc. Mike & Sulley to the rescue: baseado na aventura do primeiro filme, você embarca num carrinho e acompanha a saga de Mike e Sulley na missão de devolver a Boo à sua porta. Essa atração não tem em Orlando;

Toy Story Midway Mania: uma disputa legal em 4D onde ganha quem atingir mais alienígenas. É a mesma do Hollywood Studios;

Soarin' Over California: sinta-se voando de asa delta sobre a Califórnia. É espetacular! É a mesma atração do EPCOT.

Pelo parque, você encontra muitos personagens e as filas surpreendentemente eram curtas. É claro que não era o Mickey, mas valia a parada. Olha algumas fotos aí...





Teatro

No Hollywood Land Hyperion Theater, assista ao espetáculo "Alladin". É um musical lindo, que conta a estória de Alladin e seu tapete mágico com muito humor. O gênio rouba a cena! Vale a pena!


Pixar Play Parade

O parque tem uma parada muito animada com os personagens dos filmes da Pixar, como Toy Story, Carros, Vida de Inseto, Monstros S.A., dentre outros.

Veja um pouquinho nesse vídeo do youtube:


Show noturno

O show de encerramento acontece na área do Paradise Píer e se chama World of Color. Ainda cedo (mais de duas horas antes do show), as pessoas já começam a se aglomerar na área. É um espetáculo de luzes, cores e som, com efeitos na água. Dizem que é lindo, mas estava muito frio, não conseguimos ficar para assistir. Pena... Se só o visual noturno do pier já é lindo, imagino o espetáculo! Mas já está anotado para a próxima visita!

Mapa do parque:

Bj bj!

O Disney California Adventure Park foi inaugurado em 2001, portanto é o mais novo dos parques Disney nos EUA, já que o mais novo de Orlando...

Disneyland Resort Califórnia: Nossa experiência no Disney's Paradise Pier !

O Disneyland Resort tem 3 hotéis Disney: Disneyland Hotel, Disney's Grand Californian Spa & Resort e Disney's Paradise Pier. Já falei sobre eles nesse post aqui.

Nós ficamos hospedados no Disney's Paradise Pier e vou compartilhar como foi a nossa experiência.

Se você vai a um hotel Disney imaginando que os personagens vão estar passeando pelos corredores o tempo todo, brincando com seus filhos, esqueça! O hotel até tem algumas atrações especiais com personagens, mas o que o diferencia de um hotel comum é a decoração, toda voltada para o tema, e o atendimento, que é padrão Disney. Todo o staff é muito bem preparado, atencioso e realmente acolhe os hóspedes. Você realmente se sente “guest”.

No check-in, fazem você se sentir como alguém esperado! Já tem um kit em seu nome, com as chaves personalizadas para cada membro da sua família, as instruções gerais do hotel e uma foto "autografada" pelo "dono da casa"!  A magia começou!


O check-in é a partir das 3 PM e o check-out antes das 11 AM. Pouca burocracia, basta você dar o seu cartão de crédito no check-in. Todas as despesas já serão debitadas durante a sua estada e no dia da saída, um extrato será apresentado no seu quarto. Se estiver tudo ok, nem precisa aparecer na recepção para fechar a conta, somente desocupar o quarto até a hora marcada. As chaves ficam de brinde!

Dos três hotéis da Disney, o Paradise Pier hotel é o mais simples, mas nem por isso menos confortável. Os quartos são bem amplos, as camas e travesseiros simplesmente te abraçam! Depois de um dia cansativo explorando os parques, uma boa noite de sono é a pedida!



A estrutura do hotel é bem compacta: piscina aquecida, sala de jogos e cineminha. Tem wi-fi grátis em toda a área do hotel. Você pode usar o serviço de manobrista ou estacionar diretamente o carro. O estacionamento é perto, tem bastante vagas e a porta é próxima do acesso aos elevadores. Fica fácil para manobrar as compras e malas. O uso do estacionamento não está incluído na diária.



O mais legal de ficar num hotel Disney é que está pertinho de tudo! Você está a menos de 5 minutos de Downtown Disney, que é a passarela para acessar os parques. No primeiro dia, como não tínhamos noção da distância, arriscamos ir de carro para o parque e vimos que o estacionamento do parque ficava mais distante que o hotel! Você realmente não precisa de carro!


Fazíamos tudo a pé, seja a ida aos parques, ao Downtown Disney ou às refeições com personagens nos outros hotéis.



O padrão dos hotéis americanos é não ter café da manhã incluído, diferente dos hotéis brasileiros. Então, já que teríamos que procurar café da manhã fora do hotel, decidimos fazer todos os cafés da manhã com personagens. Inclusive, tem um que acontece no próprio Disney's Paradise Pier. Vale a pena aproveitar esse momento único com os personagens!

Disney's Paradise Pier® Hotel

1717 Disneyland Dr, Anaheim, CA 92802, Estados Unidos
+1 714-999-0990

Bj bj!


O Disneyland Resort tem 3 hotéis Disney: Disneyland Hotel, Disney's Grand Californian Spa & Resort e Disney's Paradise Pier. Já...

Dicas de viagem: Vale a pena se hospedar num hotel Disney no Disneyland Resort Califórnia ?

Sempre imaginei como seria ficar hospedada num hotel Disney, mas achava que o preço não justificava, já que as vezes que fomos a Orlando tínhamos tempo, carro alugado (necessário lá) e já iriamos nos deslocar para visitar os parques fora do complexo Disney, como os da Universal, Busch Garden, Sea World, Legoland etc.

Desta vez, tínhamos poucos dias, e ficar dentro da Disneyland otimizaria o nosso tempo. Além disso, depois de quase 2 anos sem férias, queria usufruir da magia Disney integralmente com as crianças, uma imersão no reino da fantasia, por isso resolvemos ficar dentro do complexo.


O complexo Disneyland Resort tem 3 hotéis:

Disneyland Hotel, que é o mais antigo, foi o primeiro a ser fundado, quase junto com o parque, em 1955;












Disney's Grand Californian Spa & Resort, que é o maior de todos, como o nome diz, conceito de resort e spa;











e Disney's Paradise Pier, o mais recente dos três.

Na verdade, ser mais antigo ou mais recente faz nenhuma diferença, pois os três hotéis estão impecáveis, parecem novos. Padrão Disney, né ?

A diferença entre os hotéis está na estrutura, que realmente os torna bem distintos. Existe mesmo um abismo de distância entre a estrutura do Disney's Grand Californian Resort & Spa e do Disney's Paradise Pier, não só pela área, mas pelos serviços. A proposta dos três hotéis é bem distinta. Ponto. Mas para quem vai ficar o dia inteiro no parque, dificilmente irá usufruir a estrutura do hotel, vai usar mesmo os quartos, que são todos super confortáveis. Outro ponto: mesmo o mais simples dos três ainda está bem acima da média dos hotéis. Então, para nós, foi na medida!

Em ordem de preço, o Disney's Grand Californian Spa & Resort é o mais caro, a partir de US$ 370 a diária; o Disneyland Hotel é o do meio, a partir de US$ 330; e o Disney's Paradise Pier o de menor valor (não ouso dizer "mais barato", porque barato nenhum é!), a partir de US$ 260. Esses valores estão no site como referência, mas é claro que a época faz toda diferença para o preço. Para ter uma ideia, fomos em dezembro, na semana anterior ao Natal, ou seja, altíssima temporada, e pagamos US$ 390/diária no Disney's Paradise Pier. (Uiiii!) Você pode reservar diretamente pelo site: https://disneyland.disney.go.com/hotels/. 

Como já disse em outro post, o grande diferencial da Disneyland é que fica tudo concentrado, você pode realmente deixar o carro na garagem e fazer tudo a pé mesmo! Da porta do nosso hotel até a entrada de Downtown Disney leva menos de 5 minutos. Já a entrada do Disneyland Hotel fica no começo da Downtown Disney e do Disney's Grand Californian Resort & Spa fica no meio da Downtown Disney, além de ter um acesso também por dentro ao parque Disney California Adventure.

Essa liberdade de ir ao parque, poder voltar ao hotel para descansar ou mesmo tomar um banho antes do show noturno, não tem preço! Quem tem ingresso para mais de um dia de parque, nem precisa carimbar a mão na saída para poder voltar. É só apresentar o próprio ingresso, que está registrado.

Outra vantagem de se hospedar nos hotéis Disney é aproveitar a “Disney Extra Magic Hour”, que é um horário em que os hóspedes têm acesso exclusivo aos parques, antes do público em geral. É uma horinha só, mas ajuda muito, pois você pega aquela atração concorrida sem fila nenhuma! Mas tem que acordar cedo, geralmente essa hora é às 7 AM. A vantagem é que o dia rende!

Vou contar tudo sobre o Disney's Paradise Pier em outro post!

Bj bj!


Sempre imaginei como seria ficar hospedada num hotel Disney, mas achava que o preço não justificava, já que as vezes que fomos a Orlando tí...

Meninos Maluquinhos

Lembro bem de quando eu li o livro "O Menino Maluquinho", de Ziraldo. Eu devia ter uns 7/8 anos e a leitura me marcou por ter sido o primeiro livro que peguei emprestado com um amigo. Quando a gente é criança, os pais recomendam que a gente não pegue nada de ninguém, se pegar algo emprestado tem que devolver na aula, nunca levar para casa algo que não seja seu, etc e tal. Então, quando meu melhor amigo, Alex, me ofereceu o livro que acabara de ler, fiquei com muito receio da minha mãe brigar comigo, mas não resisti e levei pra casa. Ela apenas recomendou que eu tivesse cuidado com o livro do amigo. Hoje eu sei que ela ficou orgulhosa pelo meu interesse pela leitura.

Devorei o livro naquela tarde (para uma criança, era um grande feito!) e devolvi no dia seguinte. Engraçado que nunca esqueci aquele livro, lido há mais ou menos 30 anos. Me marcou tanto que foi um dos primeiros livros que comprei para os meus filhos, antes mesmo de nascerem. Nunca esqueci, em especial, as últimas palavras do livro, que diziam que na verdade o menino não era maluquinho, ele era um menino feliz. Como eu desejo que meus filhos sejam maluquinhos como ele!

Mas eu estou pensando nisso tudo porque ontem, lendo a revista de bordo da GOL, eu descobri que o Menino Maluquinho está fazendo 35 anos! Parei de ler a revista na hora e um filme passou na minha mente. Visualizei a minha sala de aula, o meu amigo me oferecendo o livro... Nossa! O tempo voou!

Aquela menina que se encantou com o maluquinho cresceu. Guarda boas lembranças da sua infância feliz e hoje tenta fazer com que seus filhos tenham uma infância tão boa quanto... E eles também estão crescendo! A roda da vida não para de girar, mas o Menino Maluquinho, aos 35 anos, continua sendo aquele mesmo menino feliz, eternizado nas páginas do livro e nos corações das muitas gerações de meninos maluquinhos que cresceram e crescerão com ele.

Que o tempo passe e nos deixe, além das marcas em nossos rostos, boas lembranças na memória, da vida realmente vivida, e que consigamos sempre nos manter meninos maluquinhos na alma.



Bj bj!

Lembro bem de quando eu li o livro "O Menino Maluquinho", de Ziraldo. Eu devia ter uns 7/8 anos e a leitura me marcou por ter sid...

A essência do atendimento é a pessoa

Viajo muito a trabalho e vou acumulando exemplos de bons e maus atendimentos. Tem uma categoria de serviço que ouço muitas reclamações, que são corroboradas também pelas minhas próprias experiências: o táxi.

Recentemente, chegando de uma viagem internacional cansativa (14 horas!), em plena tarde do dia 24/12, doida pra chegar em casa para o Natal com a família, tive uma péssima experiência no desembarque do aeroporto do Galeão. Os taxistas ficavam escolhendo a corrida boa, descaradamente, e você, o cliente, igual peteca entre eles. A gente que paga pelo serviço se sente pedindo um favor, parece até que é de graça. Aff!

Mas hoje o que eu quero compartilhar é justamente o contrário: é um exemplo de excelente atendimento. Peguei um táxi ontem com destino ao Galeão. Quem mora no Rio sabe que o trânsito para lá pela Linha Amarela /Vermelha é uma caixinha de surpresa.  Sai de casa com antecedência e com o check-in na mão, mas esqueci que era sexta-feira, o dia em que o fluxo se intensifica em todos os lugares. Afinal, é o dia de tirar o carro da garagem para começar o fim de semana! Conclusão: o trânsito travou e eu comecei a temer por perder o voo.

O condutor, seu Luiz Carlos, senhor educado e bom de papo, vendo o trânsito complicar, perguntou a hora do voo e percebeu o aperto em que eu estava. Se esforçou pra valer, respeitando os limites de velocidade, claro, para que eu não perdesse o voo. Isso já é bem raro, tem taxista que sabe que você está atrasado, mas liga o f... e pronto. "Quem mandou sair tarde de casa ?", deve pensar. Parece até que começa a andar mais devagar, só pra mostrar que não tem obrigação nenhuma.

Já o Seu Luiz Carlos, não só se empenhou, como ainda me fez a surpreendente colocação: 

- Acho que a senhora vai perder o voo se ainda precisar passar o cartão quando chegarmos lá. Anota aí meu telefone. A senhora vai correndo e depois a gente combina de me pagar.

Oi ???!! Vocês têm noção do quanto isso é raro ? Uma corrida de táxi acima de R$ 100, com alguém que ele não conhecia, e ele deixou na pendura? Isso é mais que ter foco no cliente: é carregar o cliente no colo!

Precisei sair correndo mesmo e entrei na aeronave na última chamada, quase fechando as portas. Sentei e enviei uma mensagem àquele senhor generoso, que me ajudou a começar bem o dia! Agradeci mais uma vez e reforcei que ligarei pra ele na segunda para fechar a conta. Ele somente se preocupou de responder "boa viagem". Eu decolei, mas quem deu mais um passo para garantir o bilhete para o céu foi ele!

Que sorte a minha de encontrar o Seu Luiz Carlos ! Que exemplos como esse nos façam refletir que podemos ser prestativos e generosos nas nossas atividades, humanizando as relações, inclusive as comerciais, afinal, somos simplesmente pessoas por trás. 


Bj bj!

Viajo muito a trabalho e vou acumulando exemplos de bons e maus atendimentos. Tem uma categoria de serviço que ouço muitas reclamações, que...

O irmão de Jorel



As crianças me apresentaram a um novo desenho do Cartoon Network, que parece ser o desenho do momento: "O irmão do Jorel".

Jorel é um menino excepcional, com meses de nascido andava de bicicleta sem as mãos! Tem cabelos compridos e lisos, esvoaçantes, mas que sempre estão perfeitos. Está sempre impecável com seu modelito esportivo. É uma minicelebridade, faz comerciais para TV. Também é um esportista nato, já bateu recordes até nas modalidades mais inusitadas, como fazer embaixadinha com um grão de arroz. Faz manobras radicais no skate e sempre para de pé. Todo mundo adora Jorel! Faz sucesso entre as meninas. é referência na família, na escola, no bairro... Jorel é o cara! Mas o desenho é do irmão do Jorel! 

Ah, sim! Jorel tem um irmão caçula que ninguém conhece pelo nome: ele é simplesmente o irmão do Jorel. Nem a sua amiguinha mais próxima o chama pelo nome. Menino franzino, feinho, tenta a todo custo se fazer notar e sair da sombra do irmão-perfeito. Ou tenta passar despercebido, para não ser zoado, mas essa parece ser sua sina... 

Seus pais são tipos engraçados: não sei se o desenho se passa nos anos 80 ou se sua mãe parou naquela década, vestida de colant, calça de lycra e polaina, modelito flashdance; seu pai banca o ator e transita da ficção para a realidade com uma facilidade... 

O desenho mostra as desventuras do irmão de Jorel tentando se enquadrar e "ser aceito". É engraçadinho, mas mostra uma realidade triste. Quantas crianças não se inspiram no irmão mais velho porque ouvem de seus pais o tempo todo que o irmão sempre foi assim ou assado ? Quantos jovens demoram a se descobrir, a buscar o que realmente sonham, porque ficam tentando se moldar à referência dos seus pais ? Nesse sentido, o desenho é uma provocação bem interessante. Quem disse que todo mundo tem que ser Jorel ?

Aliás, ser Jorel pode ser muito chato! De Jorel tudo é esperado: as melhores notas, as melhores escolhas, os exemplos... Jorel não pode errar. Tá sempre no Big Brother, todo mundo o observa, todo mundo o admira. Ufa! Imagina só tanta expectativa nos ombros de uma só pessoa! Imagina também conviver com alguém que vive se gabando do que faz e se exibindo para a "plateia". Será que Jorel tem amigos ? A vida do irmão do Jorel não é fácil, não, mas a vida do Jorel também não deve ser... Afinal, é preferível ser o irmão de Jorel e ter a liberdade de não ter que acertar sempre a viver na clausura da pseudo-perfeição! 


As crianças me apresentaram a um novo desenho do Cartoon Network, que parece ser o desenho do momento: "O irmão do Jorel". ...

Dicas de viagem: Que tal conhecer a Disneylândia ?

A Disneylândia que ouvimos tanto falar na infância fica na Califórnia, próximo a Los Angeles, na cidadezinha de Anaheim. Estivemos lá recentemente e vou contar um pouquinho aqui.

O Disneyland Resort é um complexo que reúne os dois parques - Disneyland Park (a Disneylândia, o primeiro parque!) e Disney California Adventure Park - e a área de entretenimento Downtown Disney.

Além dos parques, o Disneyland Resort também engloba três hotéis Disney (Disneyland Hotel, Disney's Grand Californian Resort e Disney's Paradise Pier).


A grande vantagem de ir para a Disneyland, principalmente para quem tem poucos dias, é que tudo fica ali, integrado, e você consegue vivenciar a atmosfera Disney plenamente, sem precisar se deslocar de carro de um parque para outro. Se ficar hospedado num hotel Disney então, melhor ainda!

Para acessar os parques, você passa por Downtown Disney, até chegar à entrada principal, onde ficam os dois parques, frente à frente: Disneyland Park do lado esquerdo e Disney California Adventure Park, do lado direito. Para aproveitar bem os dois parques, recomendo no mínimo dois dias, um para cada parque.


Entrando em Downtown Disney, você vai encontrar um shopping a céu aberto: restaurantes, lanchonetes, sorveterias e lojas de todos os tipos (roupas, maquiagens, brinquedos, etc). Dá para perder (ou ganhar) algumas horinhas circulando por ali. Lembrando que você já está na Disney, então as musiquinhas do parque são a trilha sonora de fundo... É outro clima!

Logo de cara, encontramos o Rainforest Café, um dos nossos restaurantes favoritos, que eu recomendo a quem não conhece. Nem pensamos duas vezes e paramos ali para almoçar. O dia chuvoso até combinou com o tema da chuva na floresta! :)


Depois, hora de fazer a alegria das crianças em duas paradas obrigatórias: lojas Lego e Disney. O interessante é que as irmãs Anna e Elsa estão fazendo tanto sucesso que até têm loja própria, a Anna & Elsa Boutique! É claro que entramos e compramos as bonequinhas prometidas para minha filha. Aqui também faz a transformação das meninas em Anna ou Elsa, como acontece na Bibbidi Bobbidi Boutique.

Ainda inspirado no filme, perto da entrada de Downtown Disney, uma pista de patinação no gelo ao ar livre! Do Olaf, é claro! (Acredito que seja somente no inverno).
Por estar localizada na "passarela" de acesso aos parques, é impossível não explorar Downtown Disney! Além disso, ainda dá para sair do parque para almoçar ou fazer um lanchinho lá fora, pois os restaurantes lá dentro são bem concorridos. 


Nos próximos posts, vou falar dos parques Disneyland e Disney California Adventure.

Bj bj!

A Disneylândia que ouvimos tanto falar na infância fica na Califórnia, próximo a Los Angeles, na cidadezinha de Anaheim. Estivemos lá recen...

Dicas de viagem: Disneyland, o primeiro parque!

Depois de conhecer os parques Disney em Orlando, coloquei no meu caderninho mais uma meta: conhecer a Disneyland, onde tudo começou! 

O Disneyland Park foi inaugurado em 1955 e foi o único parque que Walt Disney realmente participou de todas as etapas: criou, inaugurou e gerenciou. Falar da Disneyland é falar de fantasia, mas também de realização. O parque, que era anunciado como "a grande tolice de Disney", se tornou um lugar "onde os sonhos se tornam realidade". Mais do que uma frase para o público, era a confirmação para si mesmo de um homem que não desistiu de seu sonho. E acho que é isso que tanto me inspira!


Logo na chegada, a gente vê a estação de trem e a imagem do Mickey no gramado... Difícil, para esta disneymaníaca aqui, não se emocionar!


Como os parques de Orlando são mais populares, apesar de ter sido construído primeiro, a referência que vou usar para descrever o Disneyland Park é o Magic Kingdom (até porque eu o conheci primeiro).


Você entra no parque e encontra o mesmo cenário e estilo de construção: uma cidadezinha dos anos 30, com uma rua principal e uma estação de trem logo em frente à praça. Bondinhos e carruagens cruzam a rua...

No final da rua principal, um lindo castelo, embora diferente daquele do Magic Kingdom, pois este é da Bela Adormecida, o outro, da Cinderela.
Em frente ao castelo, na praça principal, um monumento de Walt Disney de mãos dadas com o Mickey, exatamente como no parque de Orlando.


O parque tem 65 ha, sendo um pouco maior que o Magic Kingdom, que tem 43 ha. Você tem praticamente as mesmas atrações do MK e mais algumas dos demais parques da Disneyworld (Animal Kingdom, Hollywood Studios e EPCOT) na mesma área. Dá uma sensação que o parque é mais compacto e tem mais atrações. Para ter uma ideia, são 53 atrações no Disneyland Park e 42 no Magic Kingdom.
A planta do parque é basicamente a mesma do MK, dividido em regiões: Main Street, Adventureland, New Orleans Square, Critter Country, Frontierland, Fantasyland, Mickey's Toontown e Tomorrowland. Veja o mapa:


Um dia é suficiente para conhecer o parque todo. Imagine só que era dezembro, em plena alta temporada, e mesmo assim conseguimos fazer quase todas as atrações em um dia.

Abaixo, as nossas atrações preferidas (confira a numeração no mapa, para se localizar):

Indiana Jones Adventure (11): bem diferente da atração do Indiana Jones que tem no Hollywood Studios. Aqui, você se aventura num carro pelos labirintos do templo da perdição! Lembra a dinâmica da atração "Dinosaur", do Animal Kingdom, mas com o cenário do filme.

Pirates of the Caribbean (13): embarque nas aventuras de Jack Sparrow e os piratas. Basicamente igual ao Magic Kingdom.

Haunted Mansion (15): a mansão assombrada é diferente e menos "horripilante" (se é que podemos assim dizer!) do que a do MK, mas tão divertida quanto!


Splash Mountain (16): montanha-russa que termina na água! MK!

Big Thunder Mountain Railroad (25): a montanha-russa da mina aqui é mais radical que no MK! As crianças adoraram!

Matterhorn Bobsleds (41): à primeira vista, lembra a atração Everest, do Animal Kingdom, que é bem radical, mas apesar de ser inspirada no Homem das Neves, essa atração é diferente da de lá e bem mais light.


It´s a small world (43): linda, linda, linda... Ainda mais com a decoração de Natal. É basicamente a mesma coisa, mas essa atração é tão singela, tão delicada, que não posso vir ao parque sem passar por ela. Aqui o cenário deve ter passado por uma reforma recente, está mais bonito que a do MK na última vez que visitei.


Finding Nemo Submarine Voyage (53): essa atração não tem em Orlando. Você faz um passeio de submarino e conhece o reino de Nemo e sua turma. Eu adoro o filme, então, achei super fofo.


Space Mountain (58): uma viagem espacial. Imagina uma montanha-russa no escuro! Meus filhos adoram! Temos sempre que repetir. O circuito aqui é mais light que no MK.

Star Tours - The Adventures Continue (61): simulador 3D inspirado no filme Star Wars. Sob o comando de C3PO, a nave tem que escapar da perseguição de Darth Vader, que busca um espião que estaria na tripulação. Interessante que eles selecionam do grupo a pessoa que seria a espiã e mostram a foto no visor. Dessa vez, eu era a espiã! Levei um susto quando vi minha foto! Mesma atração do Hollywood Studios.

Buzz Lightyear Astro Blasters (63): ajude Buzz a atirar nos alienígenas! Basicamente um videogame de tiro ao alvo, mas muito divertido, porque o carrinho faz manobras inesperadas. Mesma atração do MK.

Além dessas, tem várias atrações que contam as estórias infantis e os pequeninos amam! A maioria delas fica na região da Fantasyland, como Pinocchio's Daring Journey (29), Snow White's Scary Adventures (30) (essa fechou em Orlando), Peter Pan's Flight (37), Alice in Wonderland (39), Storybook Land Canal Boats (42) (essa também não tem em Orlando) e The Many Adventures of Winnie the Pooh. São passeios por dentro das estórias. Quem nunca fez, vale a pena! Quem vai com crianças pequenas, não pode perder! Mas quem já está com os filhos crescidinhos, já querendo aventuras, acho que terá que dispensar...

Aqui na Disneyland ainda tem uma área que fechou no MK, que é a Mickey's Toontown, a cidade dos personagens, onde você encontra suas casas e atrações inspiradas neles.


Ainda nas opções para os pequeninos, tem outras atrações imperdíveis na Fantasyland: voar com o Dumbo (Dumbo the Flying Elephant), rodar na xícara maluca (Mad Tea Party) e viajar no carrossel (King Arthur Carrousel). Não faltam opções para todas as idades!

Saiba tudo sobre as atrações no site do Disneyland Park: https://disneyland.disney.go.com/attractions/#/disneyland/

Parada

Como era final de ano (fomos na semana anterior ao Natal), a parada era especial: "A Christmas Fantasy"! Imagine toda a turma Disney no clima de Natal, com direito a Papai Noel no final! Simplesmente um sonho!

Ah! Naquele clima de inverno, com todo mundo vestido da forma como os filmes mostram o Natal, a estrela da parada era a Elza, do filme Frozen, que parecia ter garantido aquela decoração azulada e nevada para o Natal. Veja um pouquinho aqui (vídeo do youtube):


Teatro

No Fantasyland Theatre assistimos a peça "Mickey and the Magical Map". Uma viagem alegre comandada pelo Mickey, que com seu mapa mágico alcança diferentes lugares, onde vivem princesas como Ariel, Mulan, Yasmine e Tiana, a Princesa Sapo. Você assiste a um musical lindo e aproveita para descansar um pouquinho.


Show Noturno

No Disneyland Park o show de encerramento é o "Fantasmic!", o mesmo que fecha a programação do Hollywood Studios. É mais difícil conseguir um bom lugar aqui, as filas já começam com duas horas de antecedência. Os restaurantes próximos ao local oferecem pacotes para assistir e jantar. Estava muito frio e como já conhecíamos o espetáculo, não ficamos para assistir, mas para quem não viu, recomendo! Na minha opinião, o "Fantasmic!" é mais bonito que "Wishes", o famoso encerramento do Magic Kingdom.

Confira no Entertainment Times Guide, que fica disponível na entrada do parque, junto com os mapas, os horários dos shows e paradas.

E para encerrar a noite, curta o visual do Castelo, que fica ainda mais impactante, todo iluminado e azulado, com a decoração de Natal!

No próximo post, Disney California Adventure Park!

Bj bj!

Depois de conhecer os parques Disney em Orlando, coloquei no meu caderninho mais uma meta: conhecer a Disneyland, onde tudo começou!  ...